Um filamento magnético no Sol entrou em erupção na quarta-feira (30), abrindo um “cânion de fogo” no hemisfério norte do astro. Quando a fenda se formou, foram disparados ao espaço jatos de plasma magnetizado e radiação conhecidos como ejeções de massa coronal (CME) – e tudo isso foi registrado pelo Observatório Solar e Heliosférico (SOHO), da NASA.

Segundo a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA), essa CME vai atingir a Terra no domingo (3), provavelmente causando uma tempestade geomagnética da classe G1 (o tipo mais fraco). Observadores do céu em altas latitudes podem ser agraciados por auroras neste fim de semana.

Leia mais:

Mercúrio e Vênus também estão no caminho desse jato de plasma e radiação solar. De acordo com o modelo abaixo, previsto pela NASA, a CME pode atingir Mercúrio nesta sexta-feira (1º). Se isso acontecer, fitas de aurora de raios-X podem serpentear pela superfície do planeta. 

publicidade
Créditos: NASA via Spaceweather.com

Marte também deve ser atingido por erupção solar neste fim de semana

O mesmo modelo também mostra a CME atingindo Vênus durante a madrugada de sábado (2), provavelmente erodindo parte da atmosfera do topo das nuvens desprotegidas do nosso vizinho mais próximo. 

Uma erupção anterior, ocorrida no sábado (26), deve provocar o mesmo efeito na atmosfera de Marte quase ao mesmo tempo que esta atingir Mercúrio.

Felizmente, isso não ocorre na Terra, que é protegida pela magnetosfera das condições climáticas mais intensas do espaço interplanetário. Partículas carregadas do vento solar não conseguem atravessar facilmente as linhas desse campo, e, como resultado, a maioria dessas partículas incidentes nele fica retida. Ainda bem!

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!