Além das produções originais e clássicas em seu catálogo, a HBO Max também oferece alguns filmes menos conhecidos pelo público em geral, mas que são bastante interessantes. Essas obras, muitas vezes, passam despercebidas devido à maior ênfase dada aos títulos populares.

Neste contexto, decidimos compilar uma lista de preciosidades escondidas no acervo da HBO Max para que você possa descobri-las e apreciá-las.

A Segunda Guerra Civil (1997)

“A Segunda Guerra Civil” (“The Second Civil War”, 1997) / Crédito: HBO Films (divulgação)

Dirigido por Joe Dante, é uma sátira política inteligente e hilária que aborda questões políticas contemporâneas dos anos 90 nos Estados Unidos, que permanecem relevantes até hoje. 

Com um humor ácido incessante, o filme explora temas como imigração, influência da mídia na política e militarismo. 

publicidade

Ambientado em um futuro próximo, durante uma crise de imigração massiva nos EUA, a trama segue uma equipe jornalística de televisão cobrindo a situação e suas implicações políticas. Conforme a situação se desenrola, a cobertura da mídia e as decisões do governo aumentam a tensão, levando a uma nova guerra civil americana.

Leia mais:

Cavalgada Trágica (1960)

“Cavalgada Trágica” (“Comanche Station”, 1960) / Crédito: Columbia Pictures (divulgação)

Faroeste que faz parte de uma série de colaborações incríveis entre o diretor Budd Boetticher e o ator Randolph Scott, conhecida como a “Ranown Cycle”. Filmado em CinemaScope, o filme traz imagens deslumbrantes.

A trama apresenta um caubói que busca sua esposa há 10 anos e a resgata dos comanches para devolvê-la a seu marido, que ofereceu uma recompensa por seu retorno. Entretanto, a história complica quando um criminoso e seus dois comparsas se envolvem no cenário.

O Diabo Veste Azul (1995)

“O Diabo Veste Azul” (“Devil in a Blue Dress”, 1995) / Crédito: Sony Pictures Releasing (divulgação)

Este filme neo-noir dirigido por Carl Franklin é baseado em um romance homônimo de Walter Mosley e traz o astro Denzel Washington como protagonista.

O longa conta com uma trama repleta de crimes, intrigas, corrupção e mistérios, explorando questões de raça e classe social. 

O enredo se desenrola na Los Angeles dos anos 40 e acompanha Easy Rawlins (interpretado por Washington), um detetive particular contratado para localizar uma mulher que desapareceu.

Safe (1995)

“Safe” (1995) / Crédito: Sony Pictures Classics (divulgação)

Melodrama psicológico com momentos sufocantes e aterrorizantes, “Safe” é um filme de Todd Haynes e estrelado por Julianne Moore. O filme trata de temas como doença mental, alienação, paranoia, seitas  e a monotonia da vida burguesa.

A trama centraliza-se em uma dona de casa suburbana (Moore) que começa a experimentar alergias graves e misteriosas. Isso a leva a suspeitar que sua própria casa e o ambiente ao seu redor podem ser os culpados por seu mal-estar. 

Com o tempo, ela decide procurar ajuda em um centro de isolamento que tem características de uma seita duvidosa e enganadora.

Raça das Trevas (1990)

“Raça das Trevas” (“Nightbreed”, 1990) / Crédito: 20th Century Fox (divulgação)

Filme de terror e fantasia cult dirigido por Clive Barker, baseado no romance escrito pelo próprio chamado “Cabal”.  Baker é conhecido por suas obras literárias de horror e fantasia e também por adaptá-las ao cinema, como “Hellraiser”. 

A história acompanha um jovem que é atraído para um lugar chamado Midian, onde uma raça de seres sobrenaturais reside.

O Alfaiate do Panamá (2001)

“O Alfaiate do Panamá” (“The Tailor of Panama”, 2001) / Crédito: Sony Pictures Releasing (divulgação)

Adaptação bem-sucedida do romance homônimo de John le Carré. Dirigido por John Boorman, o filme é um suspense de espionagem com um plano de fundo político no enredo.

No enredo, Geoffrey Rush interpreta um alfaiate inglês que reside no Panamá, conhecido por sua clientela influente e poderosa. No entanto, Pierce Brosnan, um agente da inteligência britânica, o recruta como fonte de informações sobre as atividades políticas na região, ameaçando assim sua tranquilidade.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!