Com a atual onda de calor que afeta o Brasil — que inclusive atingirá o auge neste fim de semana — a instrução mais importante é o cuidado com a saúde. No entanto, segundo especialistas ao G1, sua atenção também deve estar focada em outra relevante direção: o seu celular. 

Para quem tem pressa: 

  • O calor extremo pode, sim, causar superaquecimento de celulares e outros eletrônicos; 
  • A chance de superaquecimento costuma ser pequena, mas pode aumentar em casos de exposição direta ao sol; 
  • Isso pode prejudicar a vida útil da bateria e o funcionamento dos aparelhos, que geralmente ficam muito quentes e mais lentos. 

Leia mais! 

Como cuidar do seu celular em tempos de temperaturas altíssimas: 

publicidade

Segundo Marcos Amaral, professor de engenharia elétrica da Universidade Presbiteriana Mackenzie, e Angelo Sebastião Zanini, coordenador do curso de Engenharia de Computação do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), em entrevista ao G1, em geral, os telefones móveis suportam até 40ºC, passou disso o sistema e a bateria serão afetados. 

Assim, para manter a saúde do seu smartphone você deve: 

  • Evitar capinhas emborrachadas — elas concentram ainda mais o calor; 
  • Não deixar o celular exposto ao sol — como em cadeiras de praia ou dentro do carro; 
  • Não usar o dispositivo enquanto estiver carregando — recomendação que vale estando ou não calor, já que além do superaquecimento, há riscos de choque elétrico e vício de bateria; 
  • Não utilizar carregadores falsificados — além de aquecer o aparelho, ele pode diminuir a vida útil da bateria. 

Vale pontuar que, no caso de superaquecimento, é indicado fechar os aplicativos que estiver usando e manter o aparelho bloqueado e em local fresco. Se a alta permanecer, desligue-o. 

Lembrando, claro, da sua saúde, o Olhar Digital também preparou dicas sobre como você deve se proteger durante a atual onda de calor. Confira aqui

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!