Está chegando o dia! Neste sábado (14), quase um bilhão de pessoas em grande parte do continente americano poderão assistir à passagem da Lua entre o Sol e a Terra criando um verdadeiro espetáculo celeste: o eclipse solar.

Em determinadas localidades, o fenômeno vai formar um “anel de fogo” no céu, inclusive em uma estreita faixa do Norte e Nordeste do Brasil – sendo por isso chamado de eclipse solar anular. 

O evento será transmitido ao vivo pelo Olhar Digital, com imagens captadas em alguns desses pontos do país onde haverá 100% de anularidade (clique aqui para entender o que é um eclipse solar anular e como ele acontece).

Nas demais regiões brasileiras, a visibilidade será parcial. Ainda assim, vale a pena contemplar o fenômeno – desde que tomados os devidos cuidados, já que olhar diretamente para o Sol oferece riscos, principalmente durante os eclipses.

publicidade
Tome todos os cuidados necessários para observar o eclipse solar. Crédito: Grisha Bruev – Shutterstock

Leia mais:

“Observar um eclipse solar pode ser muito perigoso, e se você fizer da maneira errada pode até perder a visão”, alerta um artigo de Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA), membro da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), diretor técnico da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON) e colunista do Olhar Digital. “Nunca olhe para o Sol sem utilizar equipamentos adequados ou filtros especialmente projetados para esta finalidade”.

Então, isso significa que apenas equipamentos astronômicos especialmente adaptados à observação de eclipses solares podem ser utilizados? E as pessoas que não têm uma ferramenta dessas, como devem fazer? Vamos descobrir agora.

Dicas para observar o eclipse solar com segurança

1 – Óculos escuros:

Quanto à pergunta que abre este texto, a resposta é não. Esqueça aqueles óculos de Sol caríssimos e das melhores marcas, com lentes adaptáveis e tecnologia de última geração. Mesmo oferecendo proteção ultravioleta (UV), eles não servem (os ‘ching ling’, menos ainda). 

No entanto, existem óculos próprios, chamados geralmente de “óculos para eclipse solar” (e alguns deles a preços bem acessíveis), disponíveis em sites e aplicativos de venda online.

Óculos apropriado para observação do eclipse. Crédito: Marcelo Zurita

2 – Vidro de soldador:

Sabe aquele vidro escuro utilizado nas máscaras de solda elétrica? O acessório, que pode ser encontrado facilmente em lojas de ferramentas e materiais de construção, é um bom instrumento para observar eclipses solares. 

“Esses vidros são projetados para bloquear muita luz, mas principalmente a luz ultravioleta, que é a mais nociva. Por isso, eles oferecem proteção para se olhar para o Sol, mas só a partir do número 14 e ainda assim, não é recomendado olhar por muito tempo. Olha-se uns 10 segundos e deixa a vista descansar por uns 30 segundos antes de olhar novamente”, aconselha Zurita.

Os vidros usados nas máscaras de solda são encontrados à venda separadamente. Filtros de tonalidade 14 ou superior podem ser usados para observar eclipses solares. Crédito: Andrey Burmakin – Shutterstock

Geralmente, o preço de um filtro de solda nº 14 pode variar de R$2 a R$20.

3 – Filmes fotográficos e chapas de radiografia:

Nunca. Em hipótese alguma. Os materiais que compõem esses objetos não bloqueiam os raios UV emitidos pelo Sol, que podem provocar danos permanentes nas células dos olhos.

“Ah, mas antigamente se usava”… Sim, e isso ajudou a comprovar o quanto esse método é prejudicial. 

De início, a pessoa sente apenas um incômodo, que nem chega a ser dor. No entanto, os danos à visão vêm com o tempo. “Essas feridas causadas pelo Sol no interior do glóbulo ocular podem desencadear um processo inflamatório, que pode levar inclusive à cegueira definitiva”, disse Zurita.

4 – Binóculos e lunetas

Lunetas, binóculos, telescópios ou qualquer outro tipo de equipamento óptico só pode ser utilizado com a proteção adequada. 

Segundo Zurita, o problema é que esses equipamentos são projetados para captar a luz tênue de nebulosas, estrelas e galáxias distantes e concentrar essa luz em nossos olhos. “Só que a luminosidade do Sol não é nada tênue. É intensa e inclui desde o calor do infravermelho até os nocivos raios ultravioletas”. 

Sendo assim, qualquer um desses acessórios pode ser usado para observar eclipses solares, mas somente se forem adaptados com filtros específicos para este fim.