Após divulgar seus ótimos resultados financeiros, que foram claramente impulsionados pela força de seus produtos de inteligência artificial (IA), analistas apontam que a Microsoft já caminha para a liderança do mercado de computação em nuvem, ultrapassando a Alphabet, do Google. 

Para quem tem pressa: 

  • A Microsoft divulgou na terça-feira (24) que seus resultados do primeiro trimestre fiscal em todos os segmentos superaram as expectativas de Wall Street, principalmente pela força de seus negócios de computação em nuvem e PC, produtos de IA e foco em grandes clientes; 
  • Parte disso também vem das apostas na OpenAI, dona do ChatGPT, aplicativo de IA generativa que iniciou a corrida por produtos do tipo no mercado; 
  • A Alphabet, que também divulgou seu resultados financeiros, mostrou nítido contraste com a rival, já que o crescimento de seu serviço de nuvem atingiu o mínimo em três anos; 
  • Após a divulgação dos resultados, a recuperação no crescimento da Azure, plataforma de nuvem da Microsoft, elevou as ações em 4% — já as ações da dona do Google caíram mais de 9%. 

Leia mais! 

Segundo a Reuters, a análise de Wall Street apontou que na briga por espaço no mercado de nuvem, a Microsoft concentrou-se nos seus principais clientes empresariais, que já utilizam muitos dos seus serviços de software e gastam mais com a tecnologia, enquanto o Google se voltou para as startups, que atualmente estão preferindo reduzir custos. 

publicidade

A demanda por inteligência artificial impulsionou o crescimento da Microsoft. A demanda entre os maiores clientes do Google foi semelhante, mas a empresa está mais exposta a clientes iniciantes e de alto crescimento, que têm sido mais agressivos com esforços de controle de custos. 

Ali Mogharabi, analista da Morningstar. 

O forte uso de IA foi responsável por um aumento de 3 pontos percentuais nos negócios de nuvem da Microsoft no trimestre que finalizou em setembro. Resultado que corrobora com declaração de Satya Nadella, CEO da big tech: ele disse que 40% das empresas da Fortune 500 (lista de maiores empresas dos EUA) estavam usando a versão de teste de seu serviço de IA “Copilot”, alimentado pela tecnologia OpenAI. 

Microsoft e Amazon nuvem
Imagem: shutterstock/Tada Images

Ascensão Microsoft e queda Alphabet? 

Com a divulgação dos resultados e a queda nas ações, a Alphabet pode perder mais de US$ 150 mil milhões do seu valor de mercado, se mantiver o ritmo de declínio. Isso baseado nos receios de que seu foco em startups e implementação mais lenta de serviços de IA estejam atrasando o impulso da tecnologia. 

Já os ganhos nas ações da Microsoft devem acrescentar cerca de US$ 100 bilhões à sua capitalização de mercado. 

A Microsoft está usando seus relacionamentos de software existentes, enquanto o Google está se apresentando como um pequeno desafiante aqui. 

Krishna Chintalapalli, gerente de portfólio da Parnassus Investments, investidora da Alphabet e da Microsoft. 

Mais sucesso para a Microsoft 

Especialistas esperam ainda que, com o lançamento de ofertas para o pacote Microsoft 365, que deve ocorrer no próximo mês, a empresa terá um índice de adoção à sua IA ainda mais alto. Já para o Cloud do Google, as coisas devem melhorar apenas após o lançamento oficial do Gemini — IA rival do GPT – 4 já está sendo testada por empresas. 

Não está claro quão difundidos são os esforços de otimização do Google Cloud e até que ponto os clientes estão na jornada, mas esperamos que esses ventos contrários persistam por pelo menos mais alguns trimestres. 

Analistas da Bernstein.