A Estação Central de Michigan, em Detroit, nos Estados Unidos, será palco de testes de um sistema de entrega de medicamentos, alimentos e outros pequenos itens via drones. O objetivo é transportar esses materiais por curtas distâncias nesse primeiro momento. A iniciativa é uma parceria da subsidiária da Ford que opera a estação de trem, a Michigan Central, e do Departamento de Transporte do estado (MDOT).

Leia mais

Os testes de entrega por drones ocorrerão no que está sendo chamado de Região de Inovação Aérea Avançada de Detroit, uma área dentro de um raio de quase cinco quilômetros da Estação Central de Michigan.

O objetivo é obter a aprovação da Administração Federal de Aviação (FAA), que permite a operação comercial. Além disso, o sinal verde para as entregas via drones significaria uma nova fonte de receitas para a Ford.

publicidade

Para possibilitar o sucesso deste novo serviço, um provedor de software baseado em nuvem chamado Airspace Link, que já conta com a aprovação da FAA para testes de drones, será utilizado. A Ford apelidou essa tecnologia de “o Google Maps do ar”.

Em um primeiro momento, a empresa acredita que o uso de drones envolva entregas de medicamentos prescritos ou o transporte de suprimentos médicos.

Ford quer entregar medicamentos, alimentos e outros itens via drones (Imagem: divulgação/Michigan Central)

Local de testes do sistema de entrega por drones é simbólico

  • A Estação Central de Michigan foi inaugurada em 1913 como uma obra-prima de 18 andares e um símbolo do status de Detroit como a cidade lar das empresas mais inovadoras do mundo.
  • No entanto, o lento declínio da indústria automobilística nos anos 1960 e 1970, entre outros fatores, resultou no abandono total da construção.
  • A Ford comprou o local em 2018 e transformou o espaço em um centro para futuros empreendimentos de mobilidade, caso do novo sistema de entregas por drones.
  • Segundo a empresa, milhares de funcionários devem ser transferidos para trabalhar no edifício a partir do próximo ano.
  • As informações são da The Verge.