O fim do suporte ao Windows 10 pela Microsoft pode causar o maior descarte de computadores da história. Além disso, a medida impediria que a empresa alcançasse as metas de sustentabilidade propostas. As alegações fazem parte de uma petição movida pela associação Public Interest Research Group (PIRG).

Leia mais

Petição para prorrogação do suporte ao Windows 10

  • A PIRG pede que a Microsoft prorrogue o suporte ao Windows 10 para além do prazo estabelecido de outubro de 2025.
  • O documento, intitulado “Não deixe milhões de computadores para trás”, é endereçado ao CEO da companhia Satyn Nadella e destaca o impacto ambiental que essa decisão pode provocar.
  • Segundo a associação, “todo software chega a um ponto em que não ganha mais suporte, mas quando as consequências para o nosso ambiente são tão grandes, não podemos aceitar”.
Fim do suporte ao Windows 10 tornaria muitos computadores obsoletos (Imagem: KPixMining/Shutterstock)

Muitos computadores podem se tornar inúteis

A Public Interest Research Group afirma que cerca de 40% dos aparelhos atualmente em uso se tornarão obsoletos porque não possuem os requisitos de hardware necessários para garantira a atualização para a nova versão do sistema operacional. Uma das exigências para instalar o Windows 11 é a necessidade de ter um chip TPM (Trusted Platform Module) 2.0. Isso impede que o SO rode em máquinas um pouco mais antigas.

Dados de outubro revelam que o Windows 10 ainda lidera entre as versões instaladas do SO, presente em 70% dos computadores. Já o Windows 11 soma pouco mais de 25%.

publicidade

O fim do suporte ainda encerra as atualizações de segurança do sistema operacional e deixa os computadores mais vulneráveis a ataques. Isso significa que os equipamentos podem ficar inoperáveis, e seu uso não é mais recomendado para a realização de tarefas básicas.

O prazo dado ao Windows 10 está dentro do padrão de cerca de 10 anos de suporte oferecido pela Microsoft. No entanto, versões populares do SO, caso do Windows 7, receberam uma extensão de suporte para atender aos consumidores.

A petição defende que esses mesmos direitos de interesse público sejam adotados mais uma vez e critica o fim do suporte como uma ação “injusta para os clientes que esperam que seus aparelhos caros durem”. O documento pode ser assinado no site pirg.org/take-action.