Uma frente fria em deslocamento pelo oceano deve amenizar as temperaturas em algumas regiões do Brasil nesta quarta-feira (15). Porém, esse alívio será uma espécie de calmaria antes da tempestade – no caso, do calorão ainda mais intenso.

Para quem tem pressa:

  • Uma frente fria em movimento pelo oceano trará uma breve redução nas temperaturas em algumas regiões do Brasil nesta quarta-feira (15), devido à atração de umidade da Amazônia pela região central;
  • Apesar da frente fria, a quarta onda de calor deve atingir seu auge entre quinta (16) e sexta-feira (17), com 15 estados e o Distrito Federal em alerta de “grande perigo” devido às altas temperaturas;
  • Mesmo com a frente fria, as capitais do Centro-Oeste e Sudeste, como Cuiabá, Goiânia e São Paulo, continuarão sob forte impacto da onda de calor, com temperaturas extremas;
  • Onze estados estão sob alerta de “perigo” ou “grande perigo” devido aos baixos índices de umidade, aumentando o risco de incêndios florestais e impactos na saúde, conforme os padrões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet);
  • A região Sul experimentará instabilidade nos próximos dias, com previsão de fortes pancadas de chuva, rajadas de vento acima de 90 km/h e possibilidade de queda de granizo.

Essa frente fria deve atrair umidade da Amazônia pela região central do país, proporcionando uma breve redução nas temperaturas em comparação aos dias anteriores, segundo o Climatempo. Mas a quarta onda de 2023 deve atingir seu ápice entre esta quinta (16) e sexta-feira (17).

publicidade

Leia mais:

Calorão pelo Brasil

Três pessoas andando em dia ensolarado
(Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O ápice da onda de calor mantém 15 estados e o Distrito Federal em alerta de “grande perigo”, justamente por conta das altas temperaturas, conforme informa o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

publicidade

Mesmo com a aproximação da frente fria e o aumento da umidade, as capitais do Centro-Oeste e do Sudeste permanecem as mais afetadas pela onda de calor. Em Cuiabá, a previsão é de uma máxima de 43°C, enquanto Goiânia pode alcançar os 38°C. São Paulo, por sua vez, pode registrar chuvas no período da tarde, mas as temperaturas ainda podem atingir até 37°C.

Além das elevadas temperaturas, o Inmet emite alertas para os baixos índices de umidade em decorrência da onda de calor. Onze estados estão sob aviso de “perigo” ou “grande perigo”, incluindo Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

publicidade

O estágio de “perigo” é declarado quando a umidade relativa do ar varia entre 20% e 12%, o que implica risco de incêndios florestais e prejuízos à saúde. O alerta de “grande perigo” refere-se a umidade do ar abaixo de 12%, aumentando o risco de queimadas, doenças pulmonares e dores de cabeça.

Na região Sul, a instabilidade ganha força nos próximos dias em algumas áreas, provocando fortes pancadas de chuva. O Inmet prevê rajadas de vento acima de 90 km/h e queda de granizo.

publicidade

O norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná devem ser as regiões mais afetadas pelos temporais. Os maiores acumulados de chuva são esperados até quinta, com valores que podem ultrapassar os 100 milímetros por dia.