Varreduras em Marte realizadas pelo rover Zhurong da China revelaram formas poligonais abaixo da superfície de Utopia Planitia. O veículo encontrou essas estruturas enquanto investigava o Planeta Vermelho com seu sistema de radar de penetração no solo. 

  • As formas poligonais medem de centímetros a metros de diâmetro;
  • Ao todo foram encontradas 16 cunhas poligonais a cerca de 1,2 quilômetros de distância;
  • Em média elas estavam enterradas a cerca de 35 metros de profundidade, sendo encontradas ao longo do caminho viajado pelo rover;

O Zhurong chegou em Marte em 15 de maio de 2021. Inicialmente ele estava planejado para operar durante três meses terrestres, mas acabou realizando investigações por pouco mais de um ano, e entrou em hibernação planejada em maio de 2022.

Durante seu período de atividade ele explorou a superfície marciana, fez fotos do planeta, estudou a topografia e realizou medições com seu radar de penetração no solo em Utopia Planitia. O local é uma grande planície na cratera de Utopia, a maior bacia de impacto conhecida do Sistema Solar, medindo 3300 quilômetros de diâmetro.

De acordo com pesquisadores do Instituto de Geologia e Geofísica da Academia Chinesa de Ciências, que estudam os dados recolhidos pelo Zhurong, o sistema de radar de penetração do rover é um complemento para missões orbitais como a Mars Express da NASA e a sonda Tianwen-1 da própria China. O instrumento pode fornecer detalhes de estruturas rasas na superfície marciana, até estruturas enterradas a cerca de 100 metros de profundidade.

publicidade

Leia mais:

Surgimento das formas pligonais

Modelo esquemático do surgimento das formas poligonais enterradas na superfície marciana
Modelo esquemático do surgimento das formas poligonais enterradas na superfície marciana (Crédito: Zhang et al.)

No novo artigo publicado na revista Nature, um grupo de pesquisadores liderados por Lei Zhang encontrou as formas poligonais. Acredita-se que elas tenham se formado entre 3,7 e 2,9 bilhões de anos atrás, no final do período Hesperiano e no início do Amazônico em Marte.

Terrenos poligonais como esses já foram anteriormente encontrados na superfície marciana, mas essa é a primeira vez em que eles foram encontrados soterrados. Assim, para se formaram, eles precisaram de um ambiente frio, podendo sua formação estar relacionada aos processos de congelamento e degelo da água em Utopia Planitia.

Essa umidade responsável pelo surgimento das formas poligonais pode ser proveniente de um aquífero subterrâneo, da queda de neve ou da difusão de vapor para deposição de poros de gelo, de acordo com os pesquisadores. À medida que a água ia secando dos sedimentos, o solo ia se contraindo e formando rachaduras na lama.

Outra possibilidade para formação dessas estruturas seria vulcânica. Enquanto a lava resfriava, ela também pode ter produzido rachaduras por contração térmica. Independente de qual seja, é notável que uma enorme mudança no clima de Marte foi responsável pelo surgimento das formas poligonais.

O contraste acima e abaixo de cerca de 35 metros de profundidade representou uma transformação notável da atividade da água ou das condições térmicas na antiga época marciana, implicando que houve uma mudança climática em latitudes baixas a médias.

Trecho do artigo