A SpaceX lançou na madrugada do dia 28 de novembro um foguete Falcon 9. Enquanto deixava a atmosfera, ele passou por uma nuvem de cristais de gelo, que resultou em um halo etéreo de luz ao redor da Lua cheia, capturado em uma imagem impressionante do fotógrafo Gilbert E. Plumer. 

O foguete foi lançado a partir da Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida, às 1h20, do horário de Brasília, carregando 23 satélites Starlink que foram deixados em segurança na órbita baixa da Terra, de acordo com informações do Space.com

Plummer tirou a foto em time-lapse a cerca de 32 quilômetros de distância do Cabo Canaveral. Apesar do halo ser o que mais chama atenção, a intenção era mostrar a trajetória de fogo do Falcon 9 deixando a superfície da Terra, que na imagem é vista como um rastro laranja.

Não está claro quando o anel de luz se formou e por quanto tempo durou, mas é certo que foi em algum momento dos 128 segundo que a câmera de Plummer ficou exposta à luz.

publicidade

Leia mais:

Halo luminoso e outros fenômenos causado por lançamentos de foguetes

O halo luminoso é formado pela luz refletida dos cristais de gelo de nuvens cirros, nuvens finas e irregulares que se formam entre 6 e 12 mil metros de altitude. Quando o foguete abriu o buraco nela, os cristais se reorientaram de forma que a luz da lua cheia criasse o efeito do anel.

Outros fenômenos visuais também já foram associadas aos lançamento dos foguetes Falcon 9, como:

  • Faixas de luz vermelha brilhantes semelhantes a uma aurora;
  • Buracos na atmosfera superior;
  • Espirais de luz, criados quando o combustível congelado é despejado dos propulsores secundários giratórios dos foguetes

Os halos etéreos e esses outros fenômenos devem ficar cada vez mais comuns, à medida que o número de lançamentos da SpaceX aumenta. Além disso, à medida que mais satélites Starlink são lançados no espaço, o céu noturno fica mais brilhante, o que pode atrapalhar observações astronômicas.