A Apple, geralmente considerada conservadora em relação à IA, lançou silenciosamente frameworks e bibliotecas de modelos projetados para rodar em seus chips, visando trazer aplicativos de IA generativa para MacBooks.

A equipe de pesquisa em aprendizado de máquina da empresa lançou o MLX, framework de aprendizado de máquina onde os desenvolvedores podem construir modelos que funcionam eficientemente nos chips Apple Silicon, conforme o The Verge.

Leia mais:

MLX Data: biblioteca de modelos de IA

  • O MLX Data é biblioteca de modelos de aprendizado profundo que funciona em conjunto com o MLX, PyTorch e Jax frameworks, oferecendo facilidade de uso e potência para treinar modelos de IA;
  • A MLX possui memória compartilhada, permitindo que tarefas sejam executadas nos dispositivos suportados (CPUs e GPUs) sem precisar mover dados.

Apple investe em IA generativa

A Apple tem trabalhado com IA por meio de aprendizado de máquina em seus produtos há anos, mas, agora, está buscando desenvolver também aplicações de IA generativa.

publicidade

A empresa tem evitado mencionar a sigla “IA” em suas apresentações, mas começou a investir em modelos fundamentais para implementação em seus serviços.

Os frameworks e bibliotecas de modelos têm papel importante na potencialização dos aplicativos de IA no mercado atual. A MLX Data é um pacote flexível e eficiente para carregamento de dados, compatível com diferentes frameworks.

Esse aplicativo faz o iMessage da Apple funcionar no Android

A startup Beeper lançou, nesta terça-feira (05), o Beeper Mini: um aplicativo que realmente traz o iMessage, da Apple, para celulares Android. Ao abrir o aplicativo, ele analisa todas as suas conversas de mensagem de texto, identifica quais são de usuários do iMessage – em iPhones no Brasil, é o app “Mensagens” – e as converte para conversas com balões azuis.

Leia a matéria completa aqui