Localizados no lugar considerado o mais isolado do mundo, os moais – gigantescas estátuas da Ilha de Páscoa – traçam a sua história em meio a muitos mistérios e com a sua construção não seria diferente.

Porém, algumas partes dessa incógnita podem ser esclarecidas de acordo com o material de que são formados. No entanto, há ainda muitas brechas nas perguntas sem explicação sobre como foram os moais foram construídos de fato. Descubra agora!

Leia mais

Como os moais eram construídos?

Historiadores acreditam que os moais eram esculpidos com ferramentas de basalto, que seria um material potente mais forte que a rocha vulcânica. E, eram feitos bem ali, em volta do vulcão Rano Raraku. 

publicidade

Curiosamente, cerca de 300 estátuas inacabadas foram deixadas próximas à cratera do vulcão, talvez uma evidência que reforça a teoria que o povo que ali vivia sofreu algum tipo de catástrofe ambiental que os varreu da face da Terra sem que pudessem terminar as esculturas.

Outro grande mistério envolvendo os moais feitos de tufo vulcânico está relacionado ao transporte dos monumentos. Afinal, após construírem os moais o povo rapa nui conseguiu os espalhar por toda a Ilha de Páscoa.

Ilha de Páscoa
Imagem: Amy Nichole Harris / Shutterstock

As teorias indicam que as estátuas estavam reclinadas em uma espécie de trenó de madeira que foi puxado com cordas em toras e deslocado pela área. Então, imagine o empenho desse povo, não é mesmo?

Dadas essas condições, é possível se ter uma ideia do quanto essas fascinantes criaturas simbolizam sua cultura. Porém, as teorias não param por aí, outros apostam em versões mais sobrenaturais e acreditam que os sacerdotes do clã usavam poderes telecinéticos para movê-los. Mas também há aqueles que apostam que os moais forma movidos em seus lugares por alienígenas.

Verdade seja dita, os moais são fascinantes não só pela imponência e beleza que configuram a Ilha de Páscoa, mas também por todos esses segredos jamais revelados sobre sua existência.