Após 30 anos, o teclado do Windows terá uma mudança. A Microsoft está adicionando uma tecla para ativar o serviço de inteligência artificial da empresa, o AI Copilot. Os primeiros dispositivos com a novidade chegam ao mercado ainda este mês, nos teclados virtuais e nos laptops e desktops de parceiros da companhia.

Leia mais

2024: o ano dos computadores pessoais com IA

  • A última alteração no layout dos teclados da Microsoft foi em 1994, quando foi adicionada a tecla Windows/Start.
  • A novidade faz parte dos planos da empresa de fazer de 2024 “o ano dos computadores pessoais com IA”
  • A tecla Copilot ficará à direita da barra de espaço, numa posição estratégica para que o usuário possa acessar rapidamente as ferramentas de IA generativa.
  • O atalho ajudará os usuários a criar imagens, escrever e-mails e resumir textos com a ajuda da inteligência artificial.
  • As informações são de O Globo.
Nova tecla de IA (Imagem: divulgação/Microsoft)

Os planos da Microsoft

Os fabricantes de desktops e laptops parceiros da Microsoft exibirão computadores Windows 11 com o botão Copilot nos próximos dias na Consumer Electronics Show (CES), maior evento de tecnologia do mundo em Las Vegas, e, com o tempo, ele se tornará um recurso obrigatório.

A IA será perfeitamente integrada ao Windows, desde o sistema até o silício e o hardware. Quase 30 anos atrás, lançamos a tecla Windows (…). Estamos agora num novo momento transformador na nossa jornada, com o Copilot sendo o ponto de entrada para todo o universo de IA nos computadores pessoais.

Yusuf Mehdi, diretor de marketing para o consumidor da Microsoft

A Microsoft passou o ano passado reequipando seus maiores produtos em torno da tecnologia de inteligência artificial que pode gerar novos conteúdos a partir de conjuntos de dados maciços. Essa lista agora inclui Windows, Office, pesquisa do Bing, software de segurança e produtos financeiros e para clientes. O trabalho aproveita muito a tecnologia GPT-4 da OpenAI, na qual a Microsoft investiu US$ 13 bilhões.

publicidade

Para os fabricantes de dispositivos, o impulso da Microsoft nos serviços de IA ainda não se traduziu em um aumento nas vendas, já que os novos recursos do Copilot estão sendo implementados em dispositivos novos e existentes.

A promessa de incorporar a IA ao hardware pode sinalizar mais pressão sobre os consumidores para que façam atualizações à medida que a Microsoft evolui e aprimora sua proposta de IA.