Em 2023, nós tivemos quatro Superluas. Será que isso vai acontecer alguma vez em 2024? No ano passado, o primeiro episódio foi em julho, com a Superlua dos cervos. Depois, em agosto, tivemos duas: a do esturjão, no dia 1º, e a Azul, no dia 30. Por fim, em setembro, aconteceu a última Superlua do ano, chamada Lua da colheita.

Cervos, esturjão, colheita… como assim? O que significam esses nomes? De acordo com o Old Farmer’s Almanac (Almanaque do Velho Fazendeiro), uma das publicações mais tradicionais dos EUA voltadas à vida no campo, a lua cheia de cada mês do ano tem seu próprio nome.

Lua cheia “emoldurando” o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, em imagem captada de Niterói. Crédito: Marcello Cavalcanti

Nesta quinta-feira (25), acontece a primeira lua cheia de 2024: a Lua do Lobo. A lua cheia de janeiro recebeu esse nome porque era comum nesse mês ouvir o uivo dos lobos fora das aldeias nas noites frias de inverno na América do Norte e na Europa nos primeiros tempos coloniais.

Nome de cada lua cheia do ano:

publicidade
  • 25 de janeiro de 2024: Wolf Moon (Lua do Lobo)
  • 24 de fevereiro de 2024: Snow Moon (Lua de Neve)
  • 25 de março de 2024: Worm Moon (Lua de Minhoca)
  • 23 de abril de 2024: Pink Moon (Lua Rosa)
  • 23 de maio de 2024: Flower Moon (Lua das Flores)
  • 21 de junho de 2024: Strawberry Moon (Lua de Morango)
  • 21 de julho de 2024: Buck Moon (Lua dos Cervos)
  • 19 de agosto de 2024: Sturgeon Moon (Lua do Esturjão) 
  • 17 de setembro de 2024: Harvest Moon (Lua da Colheita) (super)
  • 17 de outubro de 2024: Hunter’s Moon (Lua do Caçador) (super)
  • 15 de novembro de 2024: Beaver Moon (Lua do Castor) 
  • 15 de dezembro de 2024: Cold Moon (Lua Fria)

Lembrando que quando um mês tem duas luas cheias (o que não vai acontecer este ano), a segunda é chamada de Lua Azul (sendo ou não “Super”).

O que é uma Superlua?

De forma bem simples e resumida, uma Superlua ocorre quando o nosso satélite natural chega à fase completa em até 24 horas antes ou depois de atingir sua aproximação máxima com a Terra (ponto chamado de perigeu).

“Mas, sem saber o quão perto a lua cheia precisa estar da Terra, não dá para cravar se esta ou aquela lua cheia é uma Superlua”, explica o colunista do Olhar Digital Marcelo Zurita, que é presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA) e diretor técnico da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon).

Imagem: Reprodução/Vox

Segundo Zurita, até existem algumas tentativas de criar uma definição científica, completa e definitiva para o termo, mas é difícil chegar a um consenso, e talvez isso tenha algo a ver com ele vir da astrologia. “Na astronomia, sua utilização é recente e tem se mostrado uma boa forma de popularizar a ciência, mas muita gente ainda ‘torce o nariz’ para o termo, por considerá-lo um nome mercadológico para ‘vender’ a Lua Cheia no perigeu, que, na prática, não tem nada de super, nem representa nenhum fenômeno de interesse científico”.

Talvez por isso a União Astronômica Internacional (IAU) não demonstrou, até hoje, nenhum interesse em normatizar o termo. “Tudo que temos são as definições informais para a Superlua”, disse Zurita, explicando que, no meio científico, os astrônomos preferem a referência “perigeu-sizígia” ou simplesmente “Lua Cheia no Perigeu”.

Leia mais:

A distância da Lua em relação à Terra varia porque sua órbita não é perfeitamente circular – é ligeiramente oval, traçando um caminho chamado uma elipse. À medida que ela atravessa esse caminho elíptico ao redor do nosso planeta a cada mês, sua distância varia entre 356.500 km no perigeu e 406.700 km no apogeu (ponto mais distante).

A Superlua ocorre quando a Lua chega à fase completa (cheia) ao mesmo tempo em que sua órbita elíptica faz sua aproximação máxima da Terra – ponto chamado de perigeu. O ponto mais distante é chamado de apogeu. Imagem: VectorMine – Shutterstock

Mas, afinal, 2024 tem ou não tem?

Partindo do explicado acima, 2024 terá duas Superluas (embora alguns defendam que sejam quatro). 

Seguindo o conceito acima, a Lua precisa entrar na fase cheia em até 24 horas antes ou depois de chegar ao perigeu, certo? Isso vai acontecer apenas em setembro e em outubro.

No caso de setembro, a fase cheia se inicia às 23h34 (horário de Brasília) do dia 17. O perigeu lunar será alcançado, por sua vez, às 10h22 do dia seguinte. Em outubro, acontece o oposto: a Lua atinge o perigeu no dia 16, às 21h50, e fica totalmente cheia no dia seguinte, às 8h26.

Há quem diga que as luas cheias de agosto e novembro deste ano também sejam Superluas. No entanto, se for seguir à risca a concepção acordada do termo, elas não se enquadram.

Em agosto, ela fica cheia no dia 19, mas só atinge o perigeu mais de 30 horas depois. E, em novembro, a Lua chega ao perigeu no dia 14, ficando totalmente cheia quase 34 horas mais tarde. Certamente, o astro estará brilhante e imenso no céu nessas duas ocasiões, mas não oficialmente como uma Superlua.