Com o objetivo de salvar vidas, a plataforma “Socilogue” teve sua estreia em 2018 e já conectou mais de 2 mil cidadãos de Pelotas (RS) ao hemocentro local. O site tem como principal objetivo encontrar possíveis doadores de sangue e conectá-los a quem precisa deles, além de impulsionar as campanhas de doação veiculadas por instituições como hemocentros.

Desenvolvido inicialmente para um TCC, o software se mostrou essencial para o HemoPel (Hemocentro Regional de Pelotas), aumentou o número de bolsas de sangue no estoque da instituição, e agora promete uma expansão nacional para abarcar cidades por todo o Brasil.

O desenvolvedor, Francisco de Freitas Kemle, fechou uma parceria com a empresa de tecnologia G&P Projetos e Sistemas para desenvolver a versão 2.0 do site e ainda criar um aplicativo móvel que conectará os cidadãos brasileiros a inúmeros hemocentros pelo território nacional. Confira, a seguir, mais informações sobre a iniciativa, a sua importância para salvar vidas, e como participar desta história.

Leia mais:

publicidade

O que é e como funciona a Socilogue?

logo socilgoue
Divulgação: Socilogue

A Socilogue (fusão das palavras “Sociedade pelo Sangue”) é uma plataforma web cujo principal objetivo é salvar vidas ao conectar doadores de sangue a um hemocentro local. Desta forma, o site registra doadores em potencial, receptores de sangue e hemocentros, dirigindo os cidadãos com determinadas características biológicas para uma instituição que precisa do seu tipo de sangue.

Isso significa que não apenas o hemocentro pode solicitar a doação de determinados usuários, como os receptores cadastrados (que sofreram determinados traumas e precisam de sangue) também.

Em entrevista para o Olhar Digital, Francisco, criador da plataforma, comenta:

É o projeto da minha vida, é a plataforma onde posso promover uma transformação digital na sociedade, é onde mostro os meus valores. Através da Socilogue, eu posso mostrar ao mundo esse sentimento, além de todo conhecimento obtido com minha formação acadêmica.

Francisco Freitas Kemle, Graduado em Sistemas para Internet

O cadastro na plataforma é totalmente gratuito e é possível se registrar como doador, receptor de sangue ou como uma instituição (hemocentros). Para se registrar, é necessário fornecer dados básicos, como nome completo, e-mail, tipo sanguíneo e região onde mora para que seu perfil seja atrelado a um hemocentro.

Uma vez registrado, os usuários têm acesso a uma série de dados sobre o hemocentro ao qual se vincularam, como o estoque de sangue da instituição. Quando estes estoques diminuem, o hemocentro pode enviar alertas via SMS e e-mail para todos os usuários da Socilogue cadastrados naquela região, solicitando os tipos sanguíneos de que precisam.

Onde surgiu e onde funciona a Socilogue?

hemopel hemocentro de pelotas
HemoPel, primeiro hemocentro a se cadastrar na Socilogue (Reprodução: Prefeitura de Pelotas)

O site foi primeiramente idealizado por Francisco Kemle como um projeto de TCC para concluir o curso de graduação em Tecnologia em Sistemas para Internet. À época, Francisco apresentou o projeto ao vice-prefeito de Pelotas (RS), Idemar Barz, que o indicou para falar com um coordenador e assistente social do HemoPel, a fim de implementar este hemocentro ao site e expandi-lo pela comunidade.

O idealizador destaca que este contato, para criar um software de cunho social, foi “fundamental para saber a realidade do público-alvo e desenvolver a capacidade de ouvir as necessidades [das outras pessoas]”.

Pouco tempo depois, a Socilogue estreou em 20 de novembro de 2018 e já conectou mais de 2 mil cidadãos da cidade sulista ao HemoPel, o que impactou significativamente o número de doações de sangue, aumentando, também, o estoque da instituição para salvar vidas.

Como será a expansão da Socilogue a nível nacional?

o mundo precisa de amor, seja doador socilogue
Divulgação: Socilogue

Após cinco anos de existência do site, Francisco conta que firmou uma parceria com a empresa de tecnologia G&P Projetos e Sistemas para expandir a proposta da plataforma, que abrange apenas a cidade de Pelotas, por enquanto. Segundo ele, a empresa será fundamental para criar a versão 2.0 do site e desenvolver um aplicativo para celular.

Ambos os softwares devem conectar brasileiros de todo o país aos hemocentros mais próximos de onde moram, o que deve aumentar a receptação de solicitações para doação de sangue. Dessa forma, os hemocentros podem se registrar no site e aplicativo, e enviar aos usuários locais um pedido para comparecerem à instituição e doarem sangue.

De acordo com Francisco, até o final de 2024, a parceria da Socilogue com a G&P deve estrear o aplicativo móvel e a nova versão do site, os quais prometem trazer atualizações importantes, como: possibilidade de fazer check-in no hemocentro antes da doação, a fim de que o app informe quando a próxima doação pode ocorrer; e uma nova forma de notificação, que será via push. No caso de o usuário já ter doado a quantidade máxima de sangue por ano, só receberá uma notificação quando puder doar novamente.

Após a doação, o usuário pode avaliar o sistema de hemoterapia da instituição com um comentário descritivo, o que deve instigar mais pessoas a comparecerem e até contribuir com críticas construtivas para o hemocentro. Além disso, os doadores ainda podem notificar o sistema se houver alguma restrição para a doação, como uma tatuagem recente.

Por que a doação de sangue é importante?

doação de sangue socilogue
Divulgação: Socilogue

Estima-se que uma doação de sangue possa salvar até quatro vidas. Desta forma, se muitas pessoas doarem sangue ao mesmo tempo, a quantidade de vidas que poderiam ser salvas seria superior ao triplo de pessoas que doaram o sangue.

Com este sangue, é possível salvar a vida de pessoas que passam por tratamento para diferentes tipos de cânceres, cirurgias, doenças crônicas, complicações durante a gravidez, e até pode manter vivo quem está imóvel e com hemorragia na cena de um acidente.

Qual o papel dos hemocentros na doação de sangue?

Doação de sangue
Imagem: LightField Studios/Shutterstock

O hemocentro é uma instituição que cuida da captação, armazenamento e distribuição de sangue em um município. Dependendo do tamanho da cidade e da quantidade de moradores e bairros, é possível que mais de uma ou duas unidades existem para atender a toda a população.

Este órgão se responsabiliza por informar os cidadãos sobre a necessidade de doar sangue, os recepciona e prepara o sistema de hemoterapia para receber o sangue, refrigera as bolsas e as distribui para os hospitais da região com base na demanda.

Antes da coleta, os doadores passam por uma triagem de informações, como nome, idade, gênero, peso, altura, e hábitos alimentares ou consumo de drogas, dentre outros. Após a coleta, o sangue é testado para verificar se está seguro para transfusões; então, é catalogado, separado, refrigerado e fica no aguardo de ser enviado a um hospital que precise de determinada tipagem sanguínea.

Quais os requisitos para a doação de sangue?

Os requisitos para a doação de sangue costumam mudar de um país para outro, mas, de forma geral, é necessário que o doador tenha:

  • Peso mínimo de 50 kg;
  • Idade entre 16 e 69 anos;
  • Ter dormido seis horas antes da doação;
  • Não conter doenças e infecções (principalmente IST’s);
  • Não ser usuário de drogas;
  • Que não tenha feito tatuagem ou maquiagem definitiva por até seis meses;
  • Não ser diabético insulino-dependente, entre outros.

Como entrar em contato com a Socilogue?

O site pode ser acessado clicando aqui ou digitando “www.socilogue.com.br” (sem as aspas) no seu navegador do computador, tablet ou celular. O cadastro é gratuito e pode ser efetuado clicando no ícone “Cadastre-se”, localizado no lado direito superior da plataforma.

Para dúvidas, parcerias ou sugestões, é possível acionar a plataforma pelo endereço de e-mail “sociedadepelosangue@gmail.com” (sem as aspas) ou pelo telefone (53) 9 9108-3376 (ligação e WhatsApp). Para as redes sociais, é possível contatá-los pelo X/Twitter, Facebook e até Instagram.