Sabia que os brasileiros ficam mais vulneráveis a ciberataques durante o carnaval? Os cibercriminosos se aproveitam do período de descontração para tentar fisgar novas vítimas com investidas suspeitas, promoções falsas e mais.

Pensando nisso, separamos algumas dicas abaixo para se proteger e desfrutar do feriadão sem dores de cabeça.

Leia mais:

Cuidado com redes Wi-Fi públicas

Quem costuma viajar no carnaval provavelmente terá que conectar o celular em redes sem fio de hotéis, aeroportos ou restaurantes. Parece uma ação inofensiva, mas saiba que os pontos de acesso públicos são mais vulneráveis a invasores.

publicidade

Hackers podem facilmente se conectar à rede, infectar dispositivos ou até roubar dados confidenciais, por exemplo. Para Marcos Oliveira, Country Manager da Palo Alto Networks no Brasil, é importante que os usuários “evitem se conectar a essas redes ou, pelo menos, adotem medidas de proteção”.

Uma das dicas do especialista é usar uma rede virtual privada (VPN) nessas situações, que mantém todos os dados de navegação criptografados.

Uma VPN protege as atividades online contra possíveis ameaças de criminosos que possam estar na mesma rede pública. Dessa forma, mesmo ao utilizar hotspots arriscados, os usuários mantêm seus dispositivos seguros

Marcos Oliveira, Country Manager da Palo Alto Networks no Brasil

Atenção para as senhas

Durante o carnaval, os espaços públicos se tornam propícios para a ação de agentes mal-intencionados. A possibilidade de um criminoso observar silenciosamente enquanto alguém insere sua senha e, posteriormente, roubar o celular é uma ameaça real, por exemplo.

Para prevenir essa situação, é aconselhável evitar o uso do celular em público para acessar contas sensíveis, além de proteger aplicativos de banco com senha e habilitar bloqueios em casos de roubo.

  • A autenticação de dois fatores (2FA) é uma solução eficaz.
  • A dica aqui é ativar o recurso em todos os aplicativos compatíveis no seu celular.
  • Assim, mesmo que a senha for comprometida, a camada adicional de proteção dificultará o acesso não autorizado (é aconselhável evitar escolher a opção de receber códigos de autenticação por SMS, já que eles serão enviados ao mesmo aparelho perdido ou roubado).

O roubo ou a perda de dispositivos durante o carnaval também é algo muito comum. Por esse motivo, especialistas recomendam manter os dispositivos protegidos por senhas fortes e bloqueio por biometria.

Saiba as informações do seu aparelho

  • Registrar ou anotar em outro local todas as informações essenciais do dispositivo.
  • Incluindo número de telefone, fabricante, cor, modelo, PIN ou código de desbloqueio, e IMEI (número interno de identificação do dispositivo).
  • O último é crucial para registrar ocorrência em caso de roubo ou furto.

Usar o Celular Seguro

O Governo Federal, em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, lançou o aplicativo Celular Seguro. Essa ferramenta informa bancos e operadoras sobre o roubo ou furto de aparelhos, permitindo o bloqueio imediato nas instituições.

  • O app está disponível para celulares Android e iPhone (iOS).
  • Ao detectar um roubo, as vítimas podem alertar instantaneamente as operadoras e bancos, facilitando o bloqueio do aparelho.

“O aplicativo permite que os foliões ajam rapidamente em caso de perda do dispositivo, notificando de imediato as operadoras e bancos para o bloqueio do aparelho. Além disso, a funcionalidade de cadastrar uma pessoa de confiança torna-se valiosa durante eventos, permitindo que amigos ou familiares possam bloquear o celular remotamente”, finaliza Oliveira.