Muito além de captar a velocidade irregular dos veículos, os novos radares de São Paulo foram idealizados para serem ainda mais completos. Os aparelhos poderão, entre outras coisas, ajudar no fluxo de trânsito e identificar veículos que tenham sido roubados ou que estejam com alguma pendência.

Entenda agora como os novos radares de São Paulo funcionam e prepare-se para manter maior atenção nas vias estaduais, dirigir com cautela e respeitar ainda mais as regras de trânsito no estado.

Leia mais:

Novos radares de São Paulo, como funcionam, o que são programados para captar?

As rodovias paulistas, sob gestão da DER (Departamento de Estradas de Rodagem), receberão os novos radares, os chamados “Dedo Duro”. Essas novas fiscalizações prometem captar motoristas infratores que estejam rodando em alta velocidade, fazendo a leitura automática da placa juntamente com registro fotográfico do veículo. Para isso, os aparelhos utilizarão a tecnologia OCR.

publicidade

Diante dessa dinâmica, com registro com foto e identificação de placas, será possível também identificar veículos com licenciamento vencido, roubados ou furtados.

Além disso, os novos radares de São Paulo também vão ajudar no controle de trânsito, pois serão capazes de transmitir em tempo real dados como a contagem de veículos trafegando. Sendo assim, a lógica é que melhore o monitoramento do trânsito nas estradas, pois com a transmissão haverá maior possibilidade de intervenções em tempo menor, melhorando o fluxo nas rodovias.

Por que os novos radares de São Paulo estão sendo instalados?

Segundo o DER (Departamento de Estradas de Rodagem), as rodovias estaduais estão sem radares fixos desde 2020, sendo utilizados apenas radares móveis conduzidos pela Polícia Militar Rodoviária.

No entanto, em novembro de 2023, o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) abriu edital para a contratação dos serviços de fiscalização do controle de velocidade na respectiva malha rodoviária, de forma que ao todo serão 649 radares ativos nas estradas do estado.

Porém, vale lembrar que nem todas as estradas são fiscalizadas pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem). O departamento é responsável por cerca de 12,2 mil quilômetros de rodovias, enquanto as demais concessionárias ficam com a gestão de 9.000.

A princípio o investimento previsto para a instalação dos novos radares de São Paulo foi de R$ 196,8 milhões, mas foi atualizado para R$ 202,6 milhões. Os novos radares serão instalados nas regiões que abrangem as seguintes cidades: Campinas, Itapetininga, Araraquara, Cubatão, Bauru, Assis, Ribeirão Preto, Taubaté, São José do Rio Preto, São Paulo, Araçatuba, Presidente Prudente, Barretos e Rio Claro.

Quando os novos radares serão instalados?

De acordo com o DER (Departamento de Estradas de Rodagem), há uma nova data para abrir as propostas novamente já no mês de fevereiro de 2024. Deste modo, de acordo com as expectativas, é possível que a instalação dos novos radares deverá acontecer no primeiro semestre deste ano.

Sendo assim, fique atento, aperte o cinto e respeite os limites de velocidade quando estiver nas rodovias do estado. Afinal de contas, o prejuízo financeiro pode ser bem salgado.

O valor das multas varia de acordo com a porcentagem de limite excedido da velocidade, confira abaixo:

  • Até 20% (multa de R$ 130,16)
  • Superior a 20% e até 50% (R$ 195,23)
  • Acima de 50% (R$ 880,41)