Ampliando seu catálogo de veículos elétricos, a Toyota anunciou que está desenvolvendo um novo SUV elétrico de três fileiras (sete assentos) para o mercado dos EUA. Modelo faz parte de um investimento de US$ 1,3 bilhão nas instalações de Kentucky, que agora está focada em EVs. 

O que você precisa saber: 

Vídeo relacionado

  • A operação da Toyota em Kentucky é sua principal instalação rumo a eletrificação de seus veículos; 
  • A fábrica possui ao menos 9.400 funcionários e foi responsável pelo emplacamento de vários modelos importantes, como o Camry — carro de passeio mais vendido nos EUA por 22 anos consecutivos; 
  • Poucos detalhes do novo SUV elétrico foram revelados — ainda não há fotos do carro-conceito; 
  • Vale lembrar que, em outubro de 2023, a líder mundial de vendas anunciou seu primeiro SUV elétrico com três fileiras, o Toyota Land Cruiser
  • Contudo, conforme anúncio da empresa, o SUV montado em Kentucky será totalmente novo e exclusivo para o mercado dos EUA. 

Leia mais!

O anúncio de hoje reflete nosso compromisso com a eletrificação de veículos e com o reinvestimento adicional em nossas operações nos EUA. Gerações de membros da nossa equipe ajudaram a preparar-se para esta oportunidade e continuaremos a liderar o caminho para o futuro, permanecendo fiéis a quem somos como empresa e colocando o nosso pessoal em primeiro lugar nas gerações vindouras. 

Kerry Creech, presidente da Toyota Kentucky, em comunicado.

Além da eletrificação, a Toyota tem grandes planos quanto a produção de baterias: ela anunciou três linhas focadas em maior desempenho e baixo custo previstas para 2026. A empresa está trabalhando também em baterias de estado sólido. 

publicidade

Os futuros EVs da Toyota

No que diz respeito a sua linha europeia, a Toyota anunciou, em dezembro, dois novos carros-conceito totalmente elétricos com lançamento programado para 2025. Os chamados Urban SUV e Sport Crossover se juntarão ao único modelo BEV oficialmente a venda da marca, o bZ4X. Veja fotos

A ideia é que até 2026 a Toyota já possua ao menos seis modelos no mercado, e até 2035 consiga 100% de neutralidade de carbono.