A guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas provocou uma mudança no TikTok. A rede social não exibe mais quantas vezes vídeos com uma hashtag específica foram visualizados. O recurso foi utilizado por pesquisadores que apontaram a enorme diferença de audiência entre conteúdos com hashtags pró-Israel e pró-Palestina após o início do conflito.

Leia mais

A mudança aconteceu sem um anúncio oficial por parte do TikTok. A ferramenta estava sendo utilizada para questionar se a rede social estava impulsionando indevidamente conteúdos pró-Palestina.

As buscas por hashtags agora mostram apenas o número de postagens relacionadas ao tema, sem o número total de visualizações.

publicidade

O porta-voz do TikTok, Alex Haurek, disse que a mudança foi feita no mês passado e que a empresa está “continuamente evoluindo a plataforma e exibindo métricas de hashtag por número de postagens nos coloca em linha com os padrões da indústria”. Ele ainda observou que os pesquisadores têm outras maneiras de estudar o conteúdo presente na plataforma.

Segundo a empresa, os números de audiência relacionados a Israel foram usados de maneiras enganosas. Ela destaca que a #standwithisrael surgiu apenas depois do ataque de 7 de outubro, sendo muito mais recente do que #freepalestine, usada há anos para apoiar a causa palestina. Isso explicaria a diferença nos números entre elas.

O TikTok alega ainda que seu algoritmo de recomendação e regras de conteúdo não são influenciados pelo governo chinês, acusação feita por vários países do Ocidente, especialmente os Estados Unidos. A rede social é controlada pela chinesa ByteDance. As informações são do The Washington Post.

TikTok
TikTok nega estar priorizando conteúdos favoráveis à Palestina na guerra contra Israel (Imagem: Eliseu Geisler / Shutterstock)

TikTok já havia limitado uso de outro recurso por causa da guerra

  • A decisão de eliminar o recurso foi criticada pelo Center for Countering Digital Hate, primeiro grupo a analisar os números de hashtags e a sugerir a promoção de antissemitismo na rede social.
  • Segundo a organização, a mudança representa “um passo atrás para a transparência” na plataforma.
  • No mês passado, o TikTok também já havia limitado o uso de uma outra ferramenta: o Creative Center.
  • O recurso era usado para examinar as diferenças de audiência de vídeos durante a guerra em Gaza.
  • Agora, a ferramenta não fornece mais informações sobre hashtags relacionadas ao conflito ou outras questões políticas.
  • O Creative Center também serviu como base para as argumentações de que o TikTok oferece uma visão desigual da guerra para promover objetivos relacionados à política chinesa.
  • A rede social nega todas as acusações e lembra que outras plataformas que não tem nenhum tipo de ligação com Pequim também sofrem as mesmas críticas, caso do X (antigo Twitter), por exemplo.