O Super Bowl é um dos maiores eventos esportivos do mundo. A grande final da NFL, a liga esportiva profissional de futebol americano dos Estados Unidos, mexe com milhões de pessoas e movimenta bilhões de dólares. Além disso, é um espaço comercial disputadíssimo, com diversos lançamentos sendo anunciados no show do intervalo. O período entre tempos, aliás, tradicionalmente recebe um grande show musical. E claro, há a disputa da partida e a consagração do campeão da temporada.

Tudo isso já é suficiente para que cada edição do evento seja histórica, mas a grande final deste ano teve mais um elemento. O Super Bowl LVIII foi o primeiro a ser inteiramente movido a energia renovável.

Leia mais

A grade final da temporada 2023/2024 da NFL contou com um show do cantor Usher, diversos lançamentos de trailers de séries e filmes, além da grande e emocionante vitória do Kansas City Chiefs. Mas o evento realizado neste domingo (11), no Allegiant Stadium, em Las Vegas, também teve como marca a sustentabilidade.

publicidade

Este foi o primeiro Super Bowl a ser movido inteiramente por energia renovável. O feito foi considerado um marco impressionante, considerando a quantidade de eletricidade necessária para manter as luzes acesas em um estádio com capacidade para 65 mil torcedores.

Estima-se que foram consumidos 28 megawatts-hora de energia durante o Super Bowl LVIII. O Allegiant Stadium obteve toda a sua energia do gigante projeto solar “Arrow Canyon”, de propriedade da concessionária local NV Energy. As informações são do Terra.

Incentivo a energia renovável

  • A fazenda solar, que está localizada na Reserva dos Índios Moapa Band of Paiute, a 32 quilômetros de Las Vegas, é composta por 621 mil painéis, além de armazenamento de baterias.
  • O CEO da NZero, empresa que rastreia as emissões do estádio, comemorou o resultado.
  • Segundo Adam Kramer, o feito pode inspirar as pessoas com casas ou pequenas empresas e outras corporações a investirem em energia renovável.
  • Fora dos estádios, a fazenda solar foi projetada para gerar energia suficiente para até 76 mil residências médias no estado norte-americano de Nevada.
  • A expectativa é que a iniciativa se repita mais vezes e acabe se tornando uma marca do Super Bowl, um dos eventos mais assistidos nos Estados Unidos.