A Divisão de Proteção e Execução do Consumidor (CPED), da Comissão de Serviços Públicos da Califórnia (CPUC), suspendeu o pedido da Waymo para expandir seu serviço de robotáxi nos condados de Los Angeles e San Mateo. Conforme a Reuters, a pausa ficará em vigor até 19 de junho, enquanto a empresa realiza “análises adicionais”. 

O que você precisa saber: 

  • A decisão do regulador vem após colisões de dois veículos autônomos da Waymo, seguida pela necessidade de um recall de 400 robotáxis, já que um erro de software foi identificado (relembre aqui); 
  • A medida não altera a capacidade da divisão da Alphabet de operar veículos sem motorista em São Francisco. No entanto, interrompe os planos da empresa de expandir sua circulação — pelo menos até junho de 2024; 
  • Segundo o CPED em seu site, o pedido da empresa foi suspenso para posterior análise da equipe; 
  • De acordo com a Waymo, a suspensão é parte comum do processo de revisão padrão e robusto do CPUC; 
  • Um pedido não aprovado nos primeiros 30 dias (a Waymo enviou o pedido em 19 de janeiro) fica suspenso por até 120 dias, conforme os regulamentos do CPUC. Essa suspensão pode ser prorrogada por mais 180 dias caso não seja aprovada. E pode ser ainda rejeitada ou retirada. 

Leia mais! 

Isso [a suspensão] proporcionará a oportunidade de envolver totalmente o fabricante de veículos autônomos em nossas preocupações reais de segurança pública que causaram todos os tipos de situações perigosas para bombeiros e policiais na vizinha São Francisco. 

David J. Canepa, vice-presidente do Conselho de Supervisores do condado de San Mateo. 

A suspensão ocorre em meio à crescente preocupação em relação aos robotáxis após acidentes envolvendo a rival Cruise, da GM. A empresa enfrenta uma crise após um acidente com um dos seus veículos dar início a uma investigação pesada. Entenda aqui! 

publicidade

Atualmente, a Waymo possui autorização para rodar com seus robotáxis em São Francisco, em rodovias do Arizona e em algumas partes de Los Angeles. A empresa também planeja expandir seu serviço de carona sem motorista para o Texas, onde já realiza testes. 

O pedido para expansão nas cidades da Califórnia é particularmente importante porque incluiria o acesso ao Aeroporto Internacional de São Francisco, o que impulsionaria a demanda da empresa.