Prestes a realizar a terceira tentativa de lançamento do megafoguete Starship, a SpaceX acaba de concluir um teste crítico de abastecimento do complexo veicular nas instalações da Starbase, próximo à praia de Boca Chica, no sul do Texas

Sobre os lançamentos do foguete Starship:

  • O megafoguete Starship é composto por dois estágios, o propulsor Super Heavy e a espaçonave que dá nome ao complexo veicular;
  • O primeiro lançamento para um teste de voo suborbital aconteceu em 20 de abril de 2023
  • Na ocasião, o foguete de 120 metros de altura (o maior já construído pela humanidade), explodiu no céu cerca de quatro minutos após a decolagem;
  • Isso porque, pouco antes da separação dos dois estágios, a 35 km de altitude, houve uma falha, forçando o procedimento de autodestruição do foguete, que foi caindo e explodiu a 29 km de distância do solo;
  • Após sete meses de expectativa, em 18 de novembro a SpaceX lançou o veículo pela segunda vez;
  • Oito minutos e 30 segundos depois, o Starship explodiu ao entrar em órbita e perdeu a comunicação com a Terra, mas ainda assim o lançamento entrou para a história da exploração espacial como um teste bem-sucedido.
Megacomplexo veicular composto pelos estágios Starship e Super Heavy sendo abastecido na Starbase, da SpaceX. Crédito: SpaceX via X

Como foi o ensaio de abastecimento do Starship

Neste ensaio, a nave Starship e o Super Heavy, ambos compostos por aço inoxidável, foram preenchidos com mais de 4,5 milhões de kg de metano líquido e oxigênio líquido.

Elon Musk, CEO da SpaceX, compartilhou imagens do teste no X (antigo Twitter) nesta segunda-feira (4), oferecendo aos entusiastas do espaço uma visão dos bastidores dos preparativos para o lançamento. 

publicidade

A nave Starship e o propulsor Super Heavy foram projetados pela SpaceX para formar o foguete mais poderoso do mundo, totalmente reutilizável e capaz de transportar até 165 toneladas para a órbita da Terra.

É importante destacar que a NASA escolheu o megafoguete Starship como módulo de pouso lunar da missão Artemis 3, programada para levar astronautas à Lua em 2026. No entanto, antes desse marco, a SpaceX precisa realizar com sucesso um voo quase orbital, algo que não foi alcançado nas tentativas anteriores em abril e novembro de 2023.

Leia mais:

A SpaceX venceu um contrato com a NASA para oferecer o Starship como módulo de pouso lunar da missão Artemis 3, em 2026. Crédito: SpaceX

Em uma recente entrevista, Musk indicou a possibilidade de realizar o terceiro voo de teste do Starship no início de março. No entanto, a SpaceX aguarda a aprovação da Administração Federal de Aviação (FAA) para prosseguir com os planos de lançamento. A FAA, por sua vez, concluiu recentemente uma investigação sobre o segundo voo de teste da Starship, que resultou em duas explosões.

SpaceX precisa fazer 17 ações corretivas

Os resultados da investigação apontaram 17 ações corretivas que a SpaceX precisa implementar antes do próximo lançamento. Estas incluem melhorias no veículo Starship e no propulsor Super Heavy, com foco especial em aprimorar os sistemas de filtragem de propelente e reforçar as medidas de proteção contra incêndios, visando garantir a segurança durante todas as fases do voo.

Os estágios Starship e Super Heavy foram transportados para a plataforma de lançamento Starbase em fevereiro, marcando a última etapa dos preparativos para o tão aguardado voo. Durante esse período, a SpaceX implementou ajustes nos sistemas para aumentar a confiabilidade e minimizar os riscos de falhas durante o lançamento.

Com todas essas medidas, a SpaceX se aproxima com confiança renovada do terceiro lançamento do Starship. O sucesso deste evento é crucial não apenas para o avanço das missões lunares, incluindo a ambiciosa missão Artemis 3 da NASA, mas também para consolidar a posição da SpaceX na vanguarda da exploração espacial.