Um foguete não tripulado, batizado de Kairos, explodiu pouco depois do lançamento em Kushimoto, na península de Kii, Japão, na manhã desta quarta-feira (13), pelo horário local (ainda noite de terça-feira, 12, no Brasil). Após a decolagem, um dispositivo do veículo foi ativado prematuramente, resultando na explosão.

Este foguete é o primeiro desenvolvido de forma independente pela Space One, empresa com sede em Tóquio.

O objetivo era colocar em órbita um pequeno satélite experimental do governo, que poderia substituir temporariamente equipamentos de inteligência. Caso fosse bem-sucedido, seria um marco como o primeiro lançamento totalmente privado no país. No entanto, aproximadamente cinco segundos após a decolagem, o foguete explodiu, configurando o fracasso da missão.

Segundo a NHK News, emissora de TV local que transmitiu o incidente ao vivo, o foguete Kairos estava equipado com um sistema projetado para detectar anomalias nas trajetórias de voo e nos equipamentos internos. Quando tais anomalias são identificadas, o veículo é programado para se autodestruir. No caso, esse sistema foi ativado prematuramente, levando à interrupção do voo.

publicidade

Uma equipe especial foi montada para investigar minuciosamente as causas do ocorrido, analisando os dados enviados pelo foguete durante o lançamento. Fragmentos da aeronave danificada caíram nas proximidades do local de lançamento, resultando em um incêndio temporário, porém, felizmente, sem feridos relatados. 

Leia mais:

A Space One realizou uma coletiva de imprensa em um hotel próximo ao local de lançamento para fornecer detalhes sobre o incidente. Uma análise dos dados de voo, incluindo a possibilidade de mau funcionamento dos equipamentos, será realizada para determinar a causa precisa. 

Elon Musk sobre explosão no Japão: “Foguetes são difíceis”

Masakazu Toyoda, presidente da empresa, pediu desculpas pela decepção, reafirmando o compromisso de resolver as questões e prosseguir com futuros lançamentos o quanto antes. “Pedimos desculpas por não sermos capazes de atender às expectativas, mas não temos intenção de desistir. Gostaríamos de esclarecer a causa e as medidas para evitar a recorrência e responder ao próximo lançamento o mais rápido possível”.

Elon Musk, CEO da SpaceX, comentou brevemente sobre o ocorrido no X (antigo Twitter), limitando-se a dizer que “foguetes são difíceis”. Vale lembrar que o megafoguete Starship, da empresa de Musk, também explodiu nas duas tentativas de lançamento para voo soborbital de teste.

Um grande número de espectadores se reuniu na praia de Kushimoto para assistir ao lançamento. Houve expressões de tristeza e desapontamento entre os presentes, alguns dos quais viajaram de longe para presenciar o evento.