Uma parceria entre Honda e Nissan foi anunciada nesta sexta. As montadoras japonesas confirmaram que vão trabalhar juntas na fabricação de veículos elétricos e tecnologia de inteligência automotiva, setores onde muitas montadoras japonesas ficaram para trás.

Leia mais:

Vídeo relacionado

Executivos das duas empresas, que atualmente são a segunda e a terceira maiores montadoras do Japão, anunciaram juntos a parceria, em uma coletiva realizada em Tóquio. Eles afirmam que analisarão áreas com potencial de colaboração.

Os detalhes do acordo não-vinculativo ainda estão sendo elaborados, disseram ambos os lados. Apesar de as empresas começarem a desenvolver tecnologias essenciais em conjunto, os executivos esclarecem que seus produtos permanecerão diferentes.

publicidade

Makoto Uchida, presidente-executivo da Nissan, disse que as empresas necessitam de velocidade no desenvolvimento de soluções tecnológicas.

“Não temos tempo”, disse ele. “É significativo que tenhamos chegado a este acordo com base num entendimento mútuo de que a Honda e a Nissan enfrentam desafios comuns”.

publicidade

O presidente da Honda, Toshihiro Mibe, disse que as empresas compartilham valores iguais e podem criar “sinergias” para enfrentar seus concorrentes no mercado.

Honda
Imagem: shutterstock/The Bold Bureau

A corrida no mercado dos carros elétricos

  • O movimento de união entre Honda e Nissan é mais um sintoma de como fabricantes de todo o mundo estão rapidamente alterando suas operações para dar mais foco na produção de carros elétricos mais modernos.
  • A medida que crescem as preocupações com as emissões de carbono e as alterações climáticas, o mercado dos veículos totalmente elétricos vai ficando mais aquecido.
  • No momento, essa é uma área do mercado onde montadoras japonesas estão bem atrás de concorrentes de outros países, como a Tesla dos EUA e a BYD da China.
  • Essa distância se criou, em parte, porque historicamente as montadoras do Japão têm tido muito sucesso vendendo veículos com motor de combustão.

A Toyota, também do Japão e maior montadora do mundo, já alegou que o mundo não está pronto para uma mudança completa para veículos elétricos, em parte devido à falta de uma infraestrutura para carregá-los, e em vez disso tem optado pelos híbridos, que possuem um motor a gasolina além de um motor elétrico.

publicidade

Ainda assim, o esperado é que até a Toyota se veja compelida a investir em modelos 100% elétricos nos próximos anos, pois é o que o mercado pede.

Entre as montadoras japonesas, pode se dizer que a Nissan é quem largou na frente no comércio de carros elétricos. O Nissan Leaf, lançado em 2010, foi um dos primeiros carros elétricos que chegaram ao público.

Boatos que apareceram durante a semana sobre o acordo entre Nissan e Honda causaram aumentos acentuados nos preços das ações de ambas as empresas. A Nissan teve em alta de 3,2% na sexta-feira e a Honda subiu 1,7%.

Os executivos disseram que nenhuma propriedade mútua de capital foi discutida no acordo por enquanto, mas as empresas podem considerar a possibilidade no futuro.

Nissan
Imagem: shutterstock/yu_photo