A chegada do modelo Cybertruck da Tesla foi muito aguardada. No entanto, alguns compradores parecem não ter ficado muito satisfeitos com a picape elétrica de Elon Musk. A alternativa, então, é vendê-la, certo? Acontece que existe uma “pegadinha” no contrato de compra do veículo.

Leia mais

publicidade
tesla cybertruck
Chegada da picape da Tesla era muito aguardada (Imagem: Mike Mareen/Shutterstock)

Multa para quem vender o veículo no período de até um ano

A Cybertruck chamou a atenção com seu design diferenciado e carroceria de aço inoxidável. Foram diversos atrasos até que o modelo finalmente começasse a ser entregue (e mesmo depois disso alguns problemas fizeram com que as entregas aos compradores também demorassem mais do que o previsto).

Depois de tanta espera, no entanto, surgiram alguns relatos de insatisfação com o produto. O youtuber Tyler Hoover, por exemplo, mostrou em seu canal pontos de ferrugem em peças mecânicas, como o centro das rodas, acabamento feito com plásticos duros, e lâminas afiadas em rebarbas da lataria feita de inox, onde chegou a machucar os dedos.

publicidade

Ele pagou US$ 100 mil (cerca de R$ 540 mil) para ser um dos primeiros proprietários do veículo e agora quer se desfazer dele. O grande problema, segundo Hoover, é que o contrato da Tesla impede que alguns donos se livrem da picape no primeiro ano após a compra. Uma cláusula presente no documento estabelece que todo o lucro da venda fique com a empresa de Elon Musk ou que o proprietário pague uma multa de US$ 50 mil (R$ 272 mil).

Outra dificuldade relatada pelo youtuber é que muitas concessionárias simplesmente não compram a Cybertruck usada ou aceitam o modelo como parte de pagamento. Isso acontece justamente por causa da “armadilha” no contrato. A Tesla não se pronunciou oficialmente sobre o assunto até o momento.

Tesla Cybertruck
Imagem: Divulgação/Tesla

Tesla Cybertruck

  • Com design futurista e carroceria de aço inoxidável “ultraduro”, a primeira picape elétrica lançada pela Tesla possui autonomia estimada de até 550 km por carga e bons números de desempenho.
  • A versão de entrada da picape com tração traseira possui 400 km de autonomia, 0 a 100 km/h em 6,5 segundos e velocidade máxima de 180 km/h.
  • Essa versão “baratinha”, no entanto, só chega ao mercado em 2025 por US$ 60.990 (cerca de R$ 300 mil).
  • Já a com tração integral (AWD Cybertruck) terá alcance de 550 km, 0 a 100 km/h em 4,1 segundos e a mesma velocidade máxima da anterior.
  • A “Cyberbeast”, topo de linha, pode vir com dois ou três motores elétricos.
  • A configuração trimotor, vai de 0 a 100 km/h em 2,6 segundos e atinge 210 km/h, além de produzir nada menos que 845 cavalos e 1.423 kgfm de torque.
  • A autonomia, porém, cai para cerca de 515 km.
  • Vale lembrar que a produção em larga escala será um desafio para a empresa, principalmente devido à escolha de usar aço inox no exterior.
  • A Tesla disse que espera começar a produzir 250 mil unidades da picape elétrica anualmente até 2025.