youtube

Após reclamações, YouTube volta a monetizar vídeos sobre Covid-19

Vinicius Szafran, editado por Daniel Junqueira 12/03/2020 18h45
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Poucas semanas depois de anunciar a desmonetização automática, a plataforma voltou atrás; criadores contestavam a medida

Pouco tempo depois de informar que qualquer vídeo falando sobre a Covid-19 seria automaticamente desmonetizado, o YouTube voltou atrás e está reavaliando suas políticas. O objetivo é permitir que alguns criadores gerem receita com vídeos sobre a pandemia do novo coronavírus.


Há poucas semanas, criadores do Creator Insider foram notificados sobre desmonetização automática em quaisquer dos episódios sobre a Covid-19. O surto foi considerado um tópico delicado, definido como um evento recente com "perda de vidas, geralmente como resultado de um ataque malicioso pré-planejado". Vídeos com esse conteúdo não são adequados para publicidade, então são desmonetizados. Por mais que não violem as diretrizes de conteúdo do YouTube ou sequer os vídeos sejam removidos do ar, os criadores não podem lucrar com o serviço de anúncios da plataforma. É neste ponto que a empresa quer mudar.

Susan Wojcicki, CEO da empresa, escreveu uma carta nesta terça-feira (11) aos criadores de conteúdo que abordam a cobertura do tema e o que isso significa para aqueles que desejam falar sobre o assunto. A CEO observou que a política de assuntos sensíveis "foi projetada para se aplicar a eventos de curto prazo de magnitude significativa, como um desastre natural". Essa aplicação, no entanto, não funciona para uma pandemia.

Reprodução

"Nos próximos dias, permitiremos anúncios de conteúdo que discutam o coronavírus em um número limitado de canais, incluindo criadores que se certificam com precisão e vários parceiros de notícias", continuou Wojcicki. "Estamos preparando nossas políticas e processos de aplicação para expandir a monetização para mais criadores e organizações de notícias nas próximas semanas".

O processo de monetização selecionará primeiro canais parceiros e criadores de notícias. Para os criadores, o YouTube começará por aqueles que relatam corretamente como o seu conteúdo está em conformidade com as diretrizes da plataforma. A expansão de monetização vai englobar outros criadores nas próximas semanas.

Outro tema abordado por Wojcicki foi a disseminação de informações falsas sobre o coronavírus no YouTube, afirmando que a empresa trabalha duro para combater a propagação de vídeos prejudiciais. A plataforma "continuará a remover rapidamente vídeos que violam nossas políticas quando são sinalizados, incluindo aqueles que desencorajam as pessoas a procurar tratamento médico ou alegam que substâncias nocivas têm benefícios à saúde".

Via: The Verge


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Youtube termos de uso youtubers coronavirus covid19
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você