Burn-in: conheça e resolva o problema que cria 'fantasmas' na tela do celular

Você já notou mudanças na tela do seu smartphone? De repente você estava usando o aparelho e percebeu uma certa sombra na imagem, ou mesmo resquícios de imagens que deveriam estar sendo exibidas naquele momento? Se sim, saiba que seu telefone pode estar sofrendo do efeito burn-in.

Mas tudo bem se você não souber o que é isso. Muita gente não sabe. Chamado também de “efeito fantasma” ou de "screen ghosting", ele está relacionado com um defeito do hardware do aparelho que pode prejudicar a visualização da tela do smartphone, afetando principalmente telas AMOLED. Isso acontece por conta de compostos de fósforo das telas que não estão trabalhando como deveriam.

Esses compostos são responsáveis por emitir a luz necessária para produzir as imagens. Com o tempo, eles podem acabar perdendo a intensidade e, com isso, apresentar deficiências permanentes, como manchas. Trata-se, portanto, do processo de envelhecimento acelerado do gadget.

Em outras palavras, o problema acontece geralmente quando uma imagem permanece aberta por muito tempo e no mesmo local. Quando a imagem é modificada, é possível que os pixels estejam desgastados pelo “esforço” de exibição por um período prolongado de tempo. Ou seja, deixar seu telefone ligado e parado na mesma tela por muito tempo pode não ser uma boa ideia.

Como identificar

Não é difícil saber se o seu smartphone está sofrendo com burn-in. Basta checar se há algumas manchas no display, como as exibidas abaixo:

Reprodução

Se quiser, você pode contar com a ajuda de alguns aplicativos que auxiliam na tarefa, como o Screen Burn-in Tool, disponível para Android. Não encontramos nenhum aplicativo que auxilia na identificação do problema para iPhone, então a dica é observar com cautela se a imagem está em perfeitas condições de exibição.

Como resolver

Pode ser que não exista algo que possa ser feito para resolver o problema sem realizar a troca do display ou de outras peças do smartphone.

Contudo, uma boa tentativa é usar alguns aplicativos para Android, como o AMOLED Burn-in Fixer. Com ele, basta ativar o processo automático que força os pixels danificados a funcionarem com as cores corretas. Esse “rejuvenescimento” dos componentes pode levar até 30 minutos para ser finalizado.

Outra opção interessante é o Screen Adjuster Free. Ele realiza a configuração das cores da tela para diminuir ou aumentar a intensidade de cada uma delas (que são definidas por tons de vermelho, verde e azul, o famoso padrão RGB). Basta que você realize o balanceamento das cores manualmente até que a imagem fantasma suma por completo.

Always On

Um dos grandes fatores que pode causar burn-in é o recurso Display Always On. Ele permite que a tela do smartphone fique sempre ligada, geralmente exibindo o relógio e notificações pontuais. Se as ferramentas ficarem presentes sempre no mesmo lugar, é possível que ocorra o envelhecimento dos pixels.

Reprodução

Mas, se você não quer abrir mão da ferramenta, atente-se para a possibilidade de a funcionalidade ser exibida de forma dinâmica. Isso é, com a imagem em exibição aparecendo em diversos locais da tela e não congelada ao centro.

iPhones estão a salvo?

Não. Apesar de o problema ser mais raro em telas LCD (usadas até hoje no iPhone 7, por exemplo), há registros de usuários que sofreram com a falha nos dispositivos da Apple.

Reprodução

A notícia ruim para os donos de dispositivos iOS é que não há muito o que possa ser feito caso o iPhone passe a exibir imagens que não deveriam estar lá. Os aplicativos que tentam corrigir o problema estão disponíveis apenas para Android. Por isso, pode ser necessário realizar a troca do display. Para não haver dúvidas, a melhor solução é levar o aparelho na assistência técnica especializada.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ