EnglishPortugueseSpanish

A ByteDance, empresa chinesa que detém o app de vídeos curtos TikTok, decidiu desembolsar US$ 92 milhões para encerrar uma ação coletiva nos EUA por supostas violações de privacidade.

O app é acusado de coletar ilegalmente dados biométricos de menores de idade para aprimorar a publicidade e as recomendações de conteúdo na plataforma.

publicidade

O acordo proposto no Tribunal Distrital dos EUA em Illinois ainda requer a aprovação de um juiz. Se o negócio for aprovado, o TikTok se livra de 21 ações apresentadas em nome de usuários jovens no ano passado em estados como Califórnia e Illinois.

jovem celular
TikTok é acusado de coletar dados biométricos de menores de idade para aprimorar a publicidade no app. Imagem: Alfred Derks/Pixabay

“Embora não concordemos com as afirmações, em vez de passar por um longo litígio, gostaríamos de concentrar nossos esforços na construção de uma experiência segura e alegre para a comunidade TikTok”, disse um porta-voz da empresa.

A defesa dos jovens também alegou que o TikTok armazena dados de usuários na China, potencialmente expondo-os à vigilância do governo. A ByteDance e seus advogados negaram anteriormente que o aplicativo coleta dados biométricos, como varreduras de rosto, ou compartilha dados.

Campo de batalha política

Do outro lado do mundo, mais especificamente na Rússia, o TikTok está sendo transformado em uma espécie de “cabo de guerra” eleitoral pelos usuários.

De um lado, jovens estão utilizando a rede social para compartilhar conteúdo em apoio à liberdade de expressão e contra Putin, promovendo Alexei Anatolievitch Navalny — ativista anticorrupção, blogueiro e político. Líder do partido ‘Rússia Pelo Futuro’, Navalny se tornou um dos oposicionistas mais famosos do país.

Do outro, está o governo, que se especializou rapidamente no uso das mídias sociais. De acordo com o site TechCrunh, inclusive, grampeando e supostamente pagando influenciadores digitais do país para “persuadir as massas a se juntarem a elas”.

Parte da população está insatisfeita com a forma que o governo está lidando com a economia e a pandemia. Diante disso, o conteúdo russo no aplicativo está sendo inundado por vídeos de adolescentes cortando seus passaportes, tirando retratos de Putin e trocando-os pelos de Navalny e outros criando instruções para manifestações, que aconselham a “usar roupas quentes, se equipar com água, e se forem presos, fingir que são estrangeiros”.

Via: WSJ