Coronavírus

Saiba quem é John Hollis, o homem com “superanticorpos” contra a Covid-19

18/03/21 13h17, atualizada em 19/05/21 09h36
John Hollis, homem desenvolveu superanticorpos contra Covid-19

Imagem: Reprodução Redes Sociais

Um escritor americano talvez seja uma das únicas pessoas no mundo que não precisa se preocupar em pegar Covid-19. Isso porque John Hollis, de 54 anos, possui “superanticorpos” contra a doença e as suas variantes, segundo um estudo da Universidade George Mason.

De acordo com a emissora americana NBC, em abril do ano passado, no auge da primeira onda da pandemia, um amigo que mora com Hollis pegou Covid-19. Na época, o homem tinha certeza de que iria contrair a doença e começou a inclusive se preparar para o pior, deixando uma carta para o filho.

No entanto, o escritor não teve sintomas da doença e, tirando uma sinusite que ele sempre teve, não sofreu com nenhum tipo de problema de saúde durante todo o ano de 2020 e começo de 2021.

Tudo foi entendido quando Hollis mencionou o fato para Lance Liotta, professor da Universidade George Mason, nos EUA, onde Hollis trabalha no setor de comunicação. O professor então convidou o escritor para participar de uma pesquisa.

Leia mais:

Resultado impressionante

O resultado indicou que o homem é permanentemente imune ao vírus e desenvolveu “superanticorpos” contra a Covid-19. Seu corpo até pode contrair a doença, mas ele é incapaz de ficar doente por conta disso.

“Meu queixo caiu no chão”, explicou Hollis. “Tive que fazer ele me repetir o que disse pelo menos cinco vezes”, completou ainda em entrevista ao canal de TV.

Como funciona?

O médico responsável pela pesquisa explicou que os “superanticorpos” atacam ao mesmo tempo várias células da Covid-19, impedindo sua propagação. O processo é diferente do que ocorre na maior parte das pessoas, em que os anticorpos não deixam o vírus de contaminar as células do corpo.

E ainda assim, em pessoas com o sistema imunológico comum contra o coronavírus, esse processo demora muito mais, já que o corpo precisa criar esses anticorpos do zero.

Para se ter uma noção de como o corpo de Hollis é eficiente no combate a doença, mesmo que diluído em uma escala de 1 para mil, os “superanticorpos” ainda seriam capazes de eliminar 99% das células de Covid-19.

“Fui escritor durante quase toda a minha vida e não poderia inventar uma coisa dessas nem se quisesse”, brincou o homem. O médico ainda comemorou. “O sangue de Hollis agora é uma mina de ouro para estudarmos diferentes formas de atacar o vírus”, explicou.

Via NBC e BBC

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags