Já em seu primeiro episódio, que estreou nesta sexta-feira (19) na Disney+, ‘Falcão e o Soldado Invernal’ promete não só muita ação (e um orçamento de filme de Hollywood), como também um forte elemento de investigação. Essa parte do enredo provavelmente se concentrará nos Apátridas, a nova organização terrorista do universo dos heróis.

Ficamos conhecendo o grupo através do tenente Torres, que alerta o Falcão/Sam Wilson sobre suas atividades ainda na Tunísia, e depois se infiltra entre os vilões na Suíça. Porém, os Apátridas não existem nos quadrinhos – sua inspiração, na verdade, vem de um vilão do Capitão América, o Apátrida, codinome de Karl Morgenthau.

publicidade

Alerta: possíveis spoilers abaixo. Se não quiser saber mais, pare de ler esse texto antes que o Sam consiga arrancar o escudo do Capitão América desse tronco de árvore.

Falcão/Sam Wilson (Anthony Mackie) em 'Falcão e o Soldado Invernal'. Imagem: Chuck Zlotnick/Marvel Studios
Falcão/Sam Wilson (Anthony Mackie) em ‘Falcão e o Soldado Invernal’. Imagem: Chuck Zlotnick/Marvel Studios

A primeira e maior mudança entre quadrinhos e live-action transformar o Apátrida de uma única pessoa em um grupo antagonista. Segundo Torres, eles “acham que o mundo estava melhor durante o Blip”, o evento causado pelo Thanos em ‘Vingadores: Guerra Infinita’, que exterminou metade dos seres vivos do universo.

Politicamente, os Apátridas defendem “um mundo unificado, sem fronteiras”, ainda segundo Torres. Mas apesar de ter transformado o vilão em uma organização, o personagem de Morgenthau foi mantido – porém, em ‘Falcão e o Soldado Invernal’, será interpretado por uma atriz.

Leia mais:

Nos créditos finais do primeiro episódio, Erin Kellyman consta como Karli Morgenthau. Você provavelmente vai se lembrar dela como Enfys Nest, a líder dos Cloud-Riders em ‘Han Solo: Uma História Star Wars’. Ou seja, já tem experiência em comandar grupos paramilitares que podem ser entendidos como terroristas pelos seus opositores.

Erin Kellyman como Karli Morgenthau/Apátrida em 'Falcão e o Soldado Invernal'. Imagem: Marvel Studios/Reprodução
Erin Kellyman como Karli Morgenthau/Apátrida em ‘Falcão e o Soldado Invernal’. Imagem: Marvel Studios/Reprodução

Karl Morganthau fez sua primeira aparição na revista do Capitão América nº 312, publicada em 1985. Criado pelo roteirista Mark Gruenwald (também responsável pelo Agente Americano/John Walker) o personagem foi inicialmente concebido como um oposto ideológico do Caveira Vermelha. Enquanto o líder da Hidra é um extremista nacionalista (e um fascista), o Apátrida é um extremista anarquista, contrário a qualquer forma de nacionalismo e patriotismo.

Filho de um embaixador suíço pacifista, Morgenthau ficou órfão após um violento protesto em frente à embaixada da Latvéria (o país fictício da Marvel, governado pelo Doutor Destino). Depois desse evento, Morgenthau se torna obcecado em expor a natureza prejudicial do nacionalismo. E ele o faz com a linguagem da violências, principalmente por meio de ataques a embaixadas.

Apátrida em sua primeira aparição, em 'Captain America' nº 312. Imagem: Marvel Comics/Reprodução
Apátrida em sua primeira aparição, em ‘Captain America’ nº 312. Imagem: Marvel Comics/Reprodução

Como ‘Falcão e o Soldado Invernal’ adaptará esse personagem é algo que veremos nos próximos episódios. Referências à Latvéria no MCU têm sido trocadas por Sokovia (o país fictício destruído em ‘Vingadores: Era de Ultron’). Helmut Zemo (Daniel Brühl), que será o vilão da série, era um militar sokoviano. Será que Morgenthau terá uma origem parecida?

O Barão Zemo e os Apátridas ainda poderão refletir a polarização que existe no mundo real atualmente. “Queríamos que esta série fosse extremamente relevante e enraizada na época”, disse o criador da série, Malcolm Spellman, em uma entrevista ao CinemaBlend. “E queríamos vilões que acreditassem ser heróis e pudessem realmente montar um argumento de que o público diria: ‘eles não são loucos’; para que os heróis pudessem dizer: ‘não sei se eles são loucos’. Portanto, há mais de um antagonista na série, e … esses vilões são muito de nossa época. Assim como os heróis são”.

Via: Bustle/Marvel/Marvel Database