EnglishPortugueseSpanish

Nesta quarta-feira (24), o Nubank anunciou o lançamento do Semente Preta, um fundo de investimento focado em empreendedores negros. A ideia é investir até R$ 1 milhão em negócios de base tecnológica, fundados ou liderados por pessoas negras.

A iniciativa é de investimento semente (do inglês, seed money), ou quando os recursos são destinados a empresas ou startups em estágio inicial, com intuito de ajudar o desenvolvimento e solidez de negócios.

publicidade

As inscrições já estão abertas desde o lançamento da iniciativa, e ficarão disponíveis por seis meses.

Imagem mostra o logo do fundo de investimentos do Nubank para empreendedores negros, o Semente Preta
Fundo de investimento semente do Nubank irá investir até R$ 1 milhão em empreendedores negros. Crédito: Reprodução/Nubank

Para se candidatar, os empreendedores precisam já ter um produto mínimo viável (MVP) estabelecido e validado, produto ou serviço lançado, e também empresas nacionais que tenham algum faturamento, com fundadores que já estejam dedicando seu tempo – integral ou parcialmente – ao negócio.

Mais informações sobre pré-requisitos para a candidatura estão detalhadas no site do projeto.

“Queremos fomentar um ecossistema de tecnologia mais diverso. Para isso, precisamos eliminar dificuldades que empreendedores negros encontram para se lançar no mercado, como falta de acesso a crédito e carência de apoio no planejamento e administração de negócios”, afirmou Monique Evelle, consultora de inovação do banco digital, no vídeo de lançamento oficial da iniciativa.

“Com o Semente Preta, vamos apoiar negócios de empreendedores e empreendedoras negras para ampliar a diversidade racial no ecossistema de startups”, completou.

A executiva ganhou notoriedade com a sua empresa Desabafo Social, uma organização com foco em educação e comunicação em direitos humanos.

Ela também é ativista pelos direitos de pessoas negras, em especial mulheres, tendo sido considerada um dos 30 brasileiros de destaque da Forbes Under 30, de 2017.

Veja também:

A empreendedora social iniciou seu trabalho dentro do Nubank em 2020, com intuito de atuar em ações internas e externas da empresa com foco em diversidade e inclusão. Na mesma época, ela já havia sido anunciada como uma das futuras mentoras do Semente Preta.

Diversidade racial

Após ser acusado de racismo, o Nubank iniciou uma mudança interna para implementar ações efetivas de combate e trazer mudanças para dentro e para o ecossistema externo em prol da diversidade racial.

O Semente Preta faz parte dessa iniciativa, firmada em novembro do ano passado pelo Nubank. À época, a empresa também anunciou o programa “Nós Codamos” de recrutamento de pessoas negras, para integrarem a equipe de engenharia de software da empresa.

Como parte do compromisso de diversidade racial, o Nubank também tem como meta garantir que, nos próximos cinco anos, 30% do quadro geral de colaboradores da empresa seja de pessoas negras, além de 22% desses profissionais ocupando cargos de chefia.

Até 2025, a empresa pretende empregar 2 mil pessoas negras para diferentes áreas dentro do banco digital.