EnglishPortugueseSpanish

Astronautas à bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) realizaram na manhã desta segunda-feira (05) uma manobra inédita com uma cápsula Crew Dragon: desconectaram a espaçonave da ISS e a moveram para uma outra porta de atracação, um processo conhecido como “realocação”.

O objetivo foi liberar a porta frontal do módulo Harmony, onde a “Resilience” estava atracada, para a chegada da Crew-2 em 22 de abril com astronautas Shane Kimbrough, Megan McArthur, Akihiko Hoshide e Thomas Pesquet a bordo.

publicidade

A ISS tem várias portas onde espaçonaves, tripuladas ou não, podem ser atracadas, mas a frontal é a preferida para missões que chegam à estação, pois simplifica a aproximação.

Os astronautas Mike Hopkins, Victor Glover, Soichi Noguchi e Shannon Walker, todos parte da missão Crew-1 que decolou em 15 de novembro, vestiram seus trajes espaciais e ocuparam suas posições dentro da Resilience durante toda a manobra, uma precaução caso algum imprevisto forçasse o retorno da espaçonave à Terra antes do programado.

Todo o processo foi feito de forma autônoma, com o comandante Mike Hopkins supervisionando a operação. A cápsula se desconectou da porta frontal, se afastou a 60 metros de distância da ISS, “deu a volta” na estação e se orientou para atracação à porta superior do módulo Harmony. É um processo que já foi feito dezenas de vezes pelas cápsulas russas, as Soyuz, porém sempre manualmente.

Astronautas da Crew-1 posam com seus trajes espaciais antes da realocação da Resilience. Da esquerda para a direita: Shannon Walker, Victor Glover, Mike Hopkins e Soichi Noguchi.
Astronautas da Crew-1 posam com seus trajes espaciais antes da realocação da Resilience. Da esquerda para a direita: Shannon Walker, Victor Glover, Mike Hopkins e Soichi Noguchi. Imagem: Nasa

Segundo Kate Rubins, que estava à bordo da ISS quando um Soyuz foi realocada no mês passado, o processo “não é um passeio”. “É toda a diversão e trabalho do dia da partida, com todo a diversão e trabalho do dia da chegada”. “É muita atividade. Mas é muito legal, e é incrível se separar do veículo que foi seu lar por meses e observá-lo de uma distância de 60 metros”.

“SpaceX, Houston, da Resilience, parabéns por uma realocação bem sucedida!”, disse Hopkins, a bordo da cápsula. “Ainda temos que fazer a checagem de vazamentos, mas este é um grande recurso que realmente vai incrementar as opções aqui na Estação Espacial, portanto parabéns”.

Hopkins e seus colegas devem retornar à Terra em 28 de abril, com a Resilience usando seus para-quedas para fazer um pouso no litoral da Flórida.

Fonte: SpaceFlightNow