EnglishPortugueseSpanish

Nesta segunda-feira (5), logo após anunciar o fim da fabricação de celulares, a LG foi notificada pelo Procon-SP para dar explicações sobre a sua operação no Brasil. A fabricante sul-coreana tem até a próxima sexta-feira (9) para responder os questionamentos sobre sua saída do mercado, informa o Estadão.

A medida já era cogitada, com a fabricante reportando 23 trimestres consecutivos de prejuízo na divisão de smartphones. O órgão informa que a empresa deverá explicar o fim da sua operação e o impacto de sua saída localmente. Os questionamentos envolvem:

publicidade
  • Uma relação com todos os modelos lançados no Brasil nos últimos três anos e seus respectivos manuais de usuário
  • Relação de assistências técnicas autorizadas
  • Comprovação do período estimado de vida útil dos celulares
  • Informações sobre planos de atendimento para atuais consumidores da marca sobre garantia, reparos e reposição de peças

Ao jornal, o chefe de gabinete do Procon-SP, Guilherme Farid, disse que o consumidor que se sentir lesado com a mudança poderá efetuar uma reclamação. O Procon, por sua vez, se compromete em ajudar os consumidores individualmente.

Leia mais:

“Quando se trata de bens duráveis, as empresas assumem na venda um compromisso com o consumidor, de que aquele bem terá uma vida útil. Sempre nos gera preocupação uma empresa anunciar o fim da fabricação de determinado produto ou até mesmo a saída do País, por conta dessa expectativa que foi criada nos consumidores”, disse Farid.

De acordo com a fabricante, a estimativa para o fim da operação da divisão é até 31 de julho deste ano. A marca já informou que continuará oferecendo assistência técnica e atualizações de software “para os produtos já existentes”. Por outro lado, esse período de suporte “irá variar de região para região”.

LG fora do mercado de celulares

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) também informou que vai notificar a LG sobre como a companhia atenderá o consumidor brasileiro nessa transição. As respostas da marca servirão para orientar os clientes que procurarem os órgãos de defesa do consumidor.

LG Velvet foi um dos últimos lançamentos atrativos da marca no mercado de smartphones. Imagem: LG/Reprodução

Em posicionamento oficial divulgado hoje, a LG informa que, desde 2015, a operação global de celulares resultou em uma perda acumulada de US$ 4,1 bilhões até o final de 2020. “Depois de avaliar todas as possibilidades para o futuro do nosso negócio de celulares, o Headquarter Global decidiu por fechar esta divisão a fim de fortalecer sua competitividade futura por meio de seleção e foco estratégico”, disse a empresa.

A LG também se comprometeu em ser aberta e transparente “durante esse processo, buscando uma abordagem justa e pragmática, enquanto atendemos as obrigações jurídicas”. A marca continuará atuando em outros segmentos, como de TVs e monitores, áudio e outros.

Fonte: Estadão, O Globo