A Tesla registrou um lucro líquido de US$ 438 milhões (cerca de R$ 2 bilhões e 381 milhões) no primeiro trimestre de 2021, em uma alta anual de 2.638%, de acordo com balanço divulgado pela empresa nesta segunda-feira (26). O valor representa um recorde trimestral para a montadora de veículos elétricos.

O lucro por ação chegou a US$ 0,93, acima da expectativa de analistas do mercado, que estimavam algo em torno de US$ 0,79, de acordo com o site Electrek. O resultado é 1.850% superior ao do mesmo período do ano passado.

Leia mais:

No mesmo intervalo de tempo, a marca de Elon Musk apontou ter registrado um “crescimento substancial” nas vendas de veículos, o que ajudou no avanço da receita em 74%, ou seja, de US$ 5,99 bilhões (aproximadamente R$ 32 bilhões) para US$ 10,39 bilhões (R$ 55 bilhões). A Tesla explica que isso ocorreu, principalmente, porque os preços dos automóveis caíram 13% com relação ao início de 2020, mas as margens aumentaram e os custos “diminuíram ainda mais rápido”.

publicidade

Outro fator que ajudou nos resultados da companhia foi a decisão de atrelar parte dos seus resultados ao bitcoin – criptomoeda que registra forte alta nos últimos meses – e por créditos regulatórios. Segundo o balanço, houve um impacto positivo de cerca de US$ 101 milhões para a empresa por conta da criptomoeda.

A empresa comunicou em fevereiro a compra de US$ 1,5 bilhão em bitcoin e disse que possivelmente investiria em outras moedas digitais. E a ideia aparentemente deu certo, conforme aponta os dados mais recentes, pois a Tesla vendeu US$ 272 milhões em “ativos digitais” durante o trimestre. E, claro, a possibilidade de comprar um dos carros elétricos com a criptomoeda ajudou ainda mais a montadora com seus negócios.

Foco da Tesla é aumentar ainda mais o lucro

Redução de preços do Model 3 e Model Y ajudaram a Tesla com aumento de lucro. Imagem: TESLA/Divulgação
Redução de preços do Model 3 e Model Y ajudaram a Tesla com aumento de lucro. Imagem: TESLA/Divulgação

A Tesla afirmou que espera um crescimento de mais de 50% na venda de veículos em 2021, o que implica entregas mínimas em torno de 750 mil unidades somente neste ano.

Ainda no relatório, a montadora informou que vendeu 184.800 carros Model 3 e Model Y no primeiro trimestre, superando as expectativas e estabelecendo um novo recorde, apesar da instabilidade na cadeia de suprimentos. No entanto, a empresa informou também que não produziu nenhum sedã Model S ou SUV Model em 2021 – entregando apenas 2.020 unidades que estavam estoque.

Em geral, as vendas de veículos elétricos somaram US$ 9 bilhões (R$ 48 bilhões), em um crescimento de 75% na base anual.

Fonte: The Verge e Electrek

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!