Na próxima sexta-feira (30), a Fundação Oswaldo Cruz entregará em média 6,5 milhões de doses da vacina da Astrazeneca/Oxford. A ação é a maior entrega de imunizantes feitos na Fiocruz até o momento. Na sexta-feira passada (23), foram mais de 20 milhões de doses entregues ao Ministério da Saúde, com 16 milhões produzidas pela própria instituição.

No total, serão 26,5 milhões. Já para maio, a previsão é fornecer 21,5 milhões de doses e em junho, a Fiocruz objetiva entregar 34,2 milhões de doses de vacina. Para o mês de julho, a estimativa programada é de 22 milhões. Por outro lado, para cumprir o contrato de entrega de 100 milhões de doses até julho, é necessário que as novas remessas de IFA cheguem da China. 

publicidade

Em agosto, a Fiocruz pode não dar conta de produzir doses por falta de insumo farmacêutico ativo. Portanto, a entrega das doses feitas com o IFA produzido no Brasil vai ficar para o mês de outubro, podendo prejudicar a linha de produção de vacina.

A fundação tem duas alternativas para tentar evitar que haja um problema da entrega da vacina. A primeira é obter um novo contrato para fornecimento do insumo farmacêutico da China e a segunda é a contratação de novas doses prontas.

Fonte: CNN

Leia também:

Fiocruz atrasa entrega de 4,7 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca

Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) vai atrasar a entrega de um lote com 4,7 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca. Antes previstas para o dia 21 de abril, as quase cinco milhões de doses agora devem ser entregues na sexta-feira (23).

O planejamento inicial tinha como base realizar as entregas em duas etapas, com metade do lote chegando ao Ministério da Saúde ainda nesta quarta-feira.

Para saber mais, acessa a reportagem no Olhar Digital.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!