EnglishPortugueseSpanish

O astrônomo Avi Loeb, ex-presidente do departamento de astronomia da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, escreveu um artigo para a revista Scientific American onde defende que algumas estrelas literalmente viajam no tempo. Segundo ele, esses corpos estão próximos a buracos negros supermassivos no centro de uma galáxia distante

Essas viagens podem acontecer por diferentes razões, sendo a principal delas o fato dessas estrelas serem ejetadas por campos gravitacionais super potentes. Outra possibilidade são explosões cósmicas massivas, que podem fazer essas estrelas serem lançadas pela galáxia em uma velocidade próxima à da luz. Por conta disso, é possível dizer que elas viajam no tempo nesse processo.

publicidade

Loeb defende que viajar a uma velocidade tão grande traz uma série de efeitos físicos instáveis a essas estrelas, além de trazer à tona um efeito conhecido como dilatação do tempo. Isso acontece quando um objeto viaja em alta velocidade e percebe o tempo passando mais devagar em relação a um objeto parado. 

Esse efeito foi exemplificado em um experimento mental chamado “paradoxo dos gêmeos”, onde é proposto que um gêmeo parte em uma viagem espacial em alta velocidade. Ao voltar para a Terra, o irmão que viajou está mais jovem do que aquele que ficou por aqui. 

Tanto a dilatação do tempo quanto a contração do espaço, que é um fenômeno parecido, em que as distâncias de viagem percebidas mudam, acontecem em qualquer velocidade. No entanto, a percepção efetiva delas só se dá quando se atinge uma velocidade tão alta quanto a da luz. 

Vida extraterrestre

Além de ter ocupado um cargo importante em uma das universidades mais prestigiadas do mundo, Avi Loeb também é muito conhecido por seu fascínio por vida extraterrestre. Neste artigo em específico, o astrônomo defende que estrelas em fase de crescimento podem ser destinos interestelares para alienígenas em viagem pelo universo.

Montagem de uma nave extraterrestre sobre o céu de uma cidade à luz do dia
Avi Loeb acredita que civilizações altamente tecnológicas param para assistir esse “show de luzes”. Ovnis/Marko Aliaksandr/Shutterstock

Além disso, segundo ele, essas estrelas também podem proporcionar um show pirotécnico que deixa o réveillon de Copacabana no chinelo. “Ao todo, os núcleos galácticos oferecem locais de lançamento para as plataformas habitáveis mais rápidas que a natureza oferece gratuitamente”, escreveu Loeb. 

“Não seria surpreendente se civilizações tecnológicas avançadas optassem por migrar em direção aos centros galácticos pela mesma razão que os astronautas e espectadores migram para o Cabo Canaveral da Flórida durante o lançamento de foguetes”, completa o astrônomo. 

Com informações do Futurism 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!