Recentemente, governos têm levado mais a sério relatos de “objetos voadores não identificados” (OVNIs) e divulgado mais informações ao público, incluindo fotos e vídeos de avistamentos com autenticidade verificada.

E de acordo com Rizwan Virk, um graduado do instituto de tecnologia de Massachusetts (MIT)  e fundador da incubadora Play Labs no instituto, seria um grande erro não levar esses relatórios a sério no futuro.

publicidade

Em um artigo de opinião publicado no NBC News, Virk argumenta que uma “profunda falta de curiosidade” pelo fenômeno resultou em uma imensidão de tabus e preconceitos sobre o tema no meio acadêmico.

OVNIs não são necessariamente “discos voadores”. Podem ser novas aeronaves em teste, fenômenos meteorológicos ou ilusões de ótica. Imagem: Shutterstock

Para ele, o estudo dos OVNIs poderia potencialmente “redefinir toda a ciência” e “levar a uma nova compreensão de nosso lugar no universo, e a novos avanços em ciências de materiais, biologia, física quântica, cosmologia e ciências sociais”.

Vale reforçar que um OVNI é qualquer objeto voador cuja origem não possa ser identificada, e não necessariamente se trata de uma espaçonave alienígena. Um OVNI pode ser um novo tipo de aeronave ou tecnologia secreta sendo testada por um país, uma ilusão de ótica ou um fenômeno atmosférico.

Virk espera “encorajar os acadêmicos e líderes da indústria para ir além de seus preconceitos e iniciar uma investigação com a mente aberta para descobrir o que ou quem” criou os OVNIs e “como funcionam”.

Na opinião de Virk, a recompensa por essa pesquisa pode ser grande. “No longo prazo, poderá haver múltiplos prêmios Nobel, sem falar em novas leis da física, para os que estão dispostos a mergulhar no tema e arriscar a ridicularização no curto prazo”, afirma.

Revelações sobre OVNIs em breve

Segundo Luis Elizondo, ex-chefe do Programa de Identificação de Ameaças Aeroespaciais do Pentágono, o governo dos Estados Unidos está preparando uma revelação de informações sobre objetos voadores não identificados (OVNIs) para o mês de junho.

“Acho que o governo reconheceu a realidade (de fenômenos aéreos não identificados, UAP, na sigla em inglês)”, disse Elizondo, em entrevista ao jornal New York Post. O relatório deve revelar o que as Forças Armadas norte-americanas sabem sobre aeronaves avistadas inexplicavelmente e desmistificar outros casos relatados.

Leia mais:

A afirmação do ex-chefe do Pentágono se baseia numa ordem dada pelo ex-presidente norte-americano Donald Trump. Antes de deixar o mandato, ele solicitou que as agências de inteligência do país divulguem o que sabem sobre OVNIs ou UAPs até o verão de 2021 no hemisfério norte. Há quase um ano, o Pentágono divulgou vídeos feitos pela Marinha dos EUA de objetos não identificados.

“Creio que todos querem respostas e que estão dispostos a fazerem as perguntas difíceis”, acrescentou Luis Elizondo. Ainda durante a entrevista, ele descreveu objetos voando a mais de 17 mil quilômetros por hora e fazendo voltas “instantâneas”. A título de comparação, Elizondo explicou que jatos que atingem a mesma velocidade precisam de muito espaço para realizar uma curva.

“Essas coisas não têm asas, cockpits, controle na superfície, rebites no exterior, nenhum sinal óbvio de propulsão e, de algum modo, são capazes de desafiar os efeitos naturais da gravidade. Como é possível?”, questionou Elizondo.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!