O primeiro lockdown na Índia por causa da pandemia da Covid-19 levou o país a uma melhoria na qualidade do ar. Além disso, a temperatura da superfície do solo foi reduzida no período nas principais áreas urbanas do país, de acordo com pesquisas da Universidade Central de Jharkhand e da britânica Universidade de Southampton.

A grande redução nas atividades industriais e a diminuição no uso de transportes tanto terrestres quanto aéreos, por causa das restrições de viagens e trabalho fora de casa, resultou em uma melhora ambiental significativa. A equipe que desenvolveu o estudo chegou às informações através de sensores de observação da Terra.

publicidade

Leia mais:

Entre as fontes, estavam o satélite Sentinel-5p, da Agência Espacial Europeia (ESA), e o Modis, que captura imagens a bordo do satélite Terra, da Nasa. Eles mediram as mudanças na temperatura da superfície e nos poluentes atmosféricos e aerossóis concentrados em seis grandes áreas urbanas do país. Os locais analisados foram Deli, Bombaim, Calcutá, Chenai, Bangalor e Haiderabade.

Os pesquisadores então compararam dados durante o lockdown de março a maio de 2020 com os de anos pré-pandêmicos. A emissão de dióxido de nitrogênio (NO2) caiu, em média, 31,5% nas seis cidades, o equivalente a uma redução de 12% em toda a Índia. Em Nova Deli, capital do país, a redução foi de 40%.

Ainda segundo o estudo, cerca de 16 mil pessoas morrem no país por ano por causa da péssima qualidade do ar. As descobertas foram publicadas na revista científica Environmental Research.

Poluição em Nova Deli, capital da Índia, em foto de 2019
Poluição em Nova Deli, capital da Índia, em foto de 2019. Imagem: Amit Kg/Shutterstock

Já a temperatura da superfície do solo nas cidades analisadas na Índia diminuiu 1ºC durante o dia e até 2ºC à noite, em comparação com a média dos últimos cinco anos, de 2015 a 2019.

Essa queda está diretamente associada à redução da concentração de gases de efeito estufa, maior teor de vapor de água atmosférico e condições meteorológicas.

“Este é um achado importante para alimentar o planejamento para o desenvolvimento urbano sustentável”, disse o professor Jadu Dash, da Universidade de Southampton e coautor do estudo.

Via: Phys

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!