A Rússia ameaçou deixar o programa da Estação Espacial Internacional (ISS) em 2025, caso os Estados Unidos não levantem as sanções contra o setor espacial do país. A declaração foi dada pelo diretor-geral da Roscosmos, agência espacial russa, Dmitry Rogozin, nesta segunda-feira (7).

“Se as sanções permanecerem e não forem suspensas em um futuro próximo, a questão da retirada da Rússia da ISS será responsabilidade dos parceiros americanos”, disse o diretor-geral Rogozin, durante audiência no parlamento russo, de acordo com a NBC News.

publicidade

Leia mais:

Rogozin acrescentou que ou os países trabalham juntos, com as sanções suspensas imediatamente, ou a Rússia implantará o próprio laboratório em órbita. O país está perto de lançar um novo módulo de ancoragem para ISS, que pode servir como centro de um complexo independente.

O diretor-geral da Roscosmos também disse que há satélites que o país não pode lançar por causa dessas sanções, pois elas proíbem a Rússia de importar alguns microchips necessários para o programa. Vale ressaltar que há ainda uma escassez global dos componentes, por causa de paralisações na fabricação em meio à pandemia da Covid-19.

Estação Espacial Internacional fotografada por membros da Expedição 56 a partir de uma cápsula Soyuz em seu retorno à Terra
O atual acordo da Estação Espacial vai até 2024 e pode ser ampliado até 2028. Imagem: Nasa/Roscosmos

“Temos foguetes mais do que suficientes, mas nada para lançá-los. Temos naves espaciais que estão quase montadas, mas carecem de um conjunto de microchip específico que não temos como comprar por causa das sanções”, disse Rogozin, de acordo com a agência internacional de notícias Reuters.

Além das sanções, informações oficiais sobre o futuro da ISS estão “dificultando substancialmente a cooperação” entre a Rússia e os EUA. O atual acordo da Estação Espacial termina em 2024. Mas, vários parceiros negociam uma extensão até, pelo menos, 2028.

Mas, para avançar nos anos seguintes após o fim do que está definido atualmente, a Rússia quer mais garantias. A Nasa e a Roscosmos planejam se reunir para continuar as discussões, inclusive presencialmente. Segundo a agência russa, a expectativa é de que Bill Nelson, administrador da agência norte-americana, vá até a Rússia para as negociações.

Via: Space

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!