A recente febre da utilização do aplicativo Voilá Al Artist colocou em xeque os limites sobre os termos de privacidade online e o uso da tecnologia de reconhecimento facial. Transformando selfies em desenhos 3D, os desenhos bombaram nas redes sociais nos últimos dias, justamente um ano após o FaceApp e a hashtag faceappchallenge terem conquistado milhões de usuários.

Agora, especialistas da Kaspersky, empresa internacional de cibersegurança e privacidade digital, alertam para o possível uso dos dados pessoais dos internautas.  

publicidade

Apesar da brincadeira ser inofensiva, alguns cuidados devem ser praticados para evitar que a Inteligência Artificial e de reconhecimento facial causem algum problema para quem entra no clima. Segundo os profissionais da Kaspersky, existe um indício positivo: o aplicativo conta com um próprio sistema de monetização, fato que afasta um possível interesse comercial.

Mas é preciso cautela ao divulgar a própria imagem, principalmente para quem utiliza o reconhecimento facial no acesso ao Internet Banking ou desbloqueio do celular. 

Riscos ao usar o Voilá Al Artist 

Apesar das empresas idôneas terem comprometimento com a utilização da imagem dos usuários, os dados fornecidos nessas brincadeiras aparentemente inofensivas podem esconder ataques de hackers. Isso porque as informações estão armazenadas em servidores de terceiros e são processadas na nuvem.

“Uma vez que as imagens passam a ser da empresa, é ela que tem a responsabilidade de protegê-las e garantir que cibercriminosos não terão acesso ao banco de dados”, explica Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky no Brasil.

Leia mais:

Como os brasileiros estão cada vez mais preocupados em manter as informações pessoais sob sigilo, é importantíssimo seguir algumas regras básicas de segurança online.      

Especialistas da Kaspersky alertam para o possível uso dos dados pessoais dos internautas por cibercriminosos que aproveitam aplicativos como o Voilá AI Artist. Imagem: Song_about_summer / Shutterstock

Observe o nome da empresa 

Geralmente, os cibercriminosos montam aplicativos similares para furtarem os dados dos usuários. Para evitar que isso aconteça, você deverá observar com muita atenção o nome da empresa, sempre baixando em lojas oficiais. 

Leia o termo de privacidade 

Outra dica valiosa é ler o termo de privacidade e as respectivas permissões no processo de instalação para você se informar sobre quais informações o app terá acesso. 

Encare o reconhecimento facial como uma senha 

A consciência deve sempre entrar em ação no momento de você utilizar esses aplicativos. Encare o reconhecimento facial como uma senha, ou seja, é preciso muita cautela para permitir que essa ferramenta seja utilizada em vários lugares.

Portanto, desconfie sempre e nunca baixe aplicativos que possam soar como um golpe. Assim, a brincadeira dificilmente se transformará em um problema sério.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!