A Pixar está prestes a lançar seu 24º longa-metragem, o filme ‘Luca’, uma história sobre amizade, sair da sua zona de conforto e dois monstros marinhos adolescentes em um verão transformador. A nova película chega no ano em que a companhia completa 35 anos de existência.

Para celebrar a data, vale relembrar momentos marcantes do estúdio. Ah! E ‘Luca’ estreia nesta quinta-feira (18), na plataforma de streaming Disney+. O filme é dirigido por Enrico Casarosa (‘La Luna’) e tem produção de Andrea Warren (‘Lava’ e ‘Carros 3’).

publicidade

Leia mais:

1986

Inicialmente, a Pixar era parte da Divisão de Computadores da Lucasfilm e começou em 1979. O grupo era encarregado de criar tecnologia computacional de última geração para a indústria do cinema. Também desenvolveu o computador gráfico Pixar Image Computer. Apenas sete anos depois se tornou uma empresa independente, quando Steve Jobs a comprou.

Ali, a Pixar realizou um projeto para a Disney como primeiro projeto. Foi também no mesmo ano que a empresa lançou seu primeiro filme, o curta-metragem ‘Luxo Jr’, dirigido por John Lasseter. A história apresenta o abajur símbolo da companhia.

1987 – 1991

Com um ano de existência oficial, a Pixar lançou o segundo curta, chamado ‘O sonho do Red’. Essa película teve uma parte completamente renderizada no Pixar Image Computer. Ele estreou em uma conferência de computação gráfica.

Em 1988, o curta ‘Tin Toy’, terceiro da empresa, é produzido com o uso do sistema de animação Marionette (Menv) e o renderizador RenderMan. O filme recebeu o Oscar na categoria Melhor Curta-Metragem Animado em 1989, ano em que a companhia lançou ‘Knick Knack’, primeira animação produzida em 3D estereoscópico.

Foi também em 1989 que o RenderMan passou a ser comercializado e a Pixar iniciou a produção de comerciais. No ano seguinte, os animadores Andrew Stanton e Pete Docter ingressam na Pixar. Logo depois, em 1991, a companhia fez um acordo com a Disney, para “fazer e distribuir pelo menos um filme de animação gerado por computador”.

1995 – 1996

Pixar - Toy Story
O cowboy Woody e o astronauta Buzz ganharam o coração de todas as crianças. Imagem: Pixar/Reprodução

Quatro anos após o início dos trabalhos para o projeto do filme, o primeiro longa da Pixar é lançado. ‘Toy Story’, a primeira animação por computador do mundo chegou aos cinemas em 1995 e grande memória afetiva de muitos dos fãs das películas da empresa. A história do cowboy Woody e do astronauta Buzz Lightyear arrecadou US$ 362 milhões no mundo inteiro (e tenho certeza de que foi alugado repetidas vezes nas locadoras).

No ano seguinte, o filme foi indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Canção Original (“Os outros podem ser até bem melhores do que eu, como os brinquedos são“), Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Roteiro Original. O reconhecimento de ‘Toy Story’ levou a Pixar a parar de produzir comerciais e focar nos filmes.

1997 – 1999

Pixar e Disney fecharam, então, em 1997, um acordo para produzir cinco filmes em uma década. Com o sucesso, a empresa de animação iniciou, em 1998, a construção de um novo estúdio, na Califórnia, que ficou pronto em 2000.

Assim, ainda em 1998, chega um dos melhores filmes da empresa (na opinião dessa que vos escreve): ‘Vida de Inseto’. Junto à história da formiguinha Flick vem também o curta ‘O Jogo de Geri’.

Fechando os anos 1990, é lançado ‘Toy Story 2’, primeiro filme da história a ser totalmente criado, masterizado e exibido digitalmente. Ele também chega acompanhado de um curto, o relançamento de ‘Luxo Jr.’

2001 – 2004

Em novo século e novo milênio, a Pixar lança ‘Monstros S.A’ (“Gatinho!“). Os curtas de acompanhamento seguem chegando junto aos filmes, com ‘Coisas de Pássaro’ aparecendo logo antes de Sulley e Mike iniciarem os trabalhos na fábrica de gritos.

A parceria entre o estúdio de animação e a Disney rende a área temática baseada em ‘Vida de Inseto’ ao parque Disney California Adventure, em 2002, chamada ‘A Bug’s Land’.

Outro dos maravilhosos filmes da Pixar é lançado em 2003. Se você fala baleiês, deve lembrar bem onde aprendeu. ‘Procurando Nemo‘ chegou às telonas no final de maio daquele ano, sendo antecedido pela versão remasterizada do curta ‘Knick Knack’.

Esse filme também virou parque, na atração ‘Turtle Talk with Crush’, do parque Epcot, no Walt Disney World Resort, em 2004. Foi no mesmo ano em que uma família de super-heróis colocou as pessoas com superpoderes novamente em evidência: ‘Os Incríveis’. Este teve a companhia do curta ‘Pular’.

2006 – 2009

O restante da década foi recheada de títulos da Pixar. Com o curta ‘A Banda de Um Homem Só’, o filme ‘Carros’ estreou nos cinemas, em 2006, logo quando a Disney anunciou a compra dos estúdios da Pixar Animation.

O ano seguinte apresentou ao mundo o ratinho cozinheiro Remy. E favor não confundir como nome de seu filme: ‘Ratatouille’. O curta da vez foi ‘Quase Abduzido’.

A Pixar, então, achou por bem fechar a década com filmes de secar as lágrimas dos corações mais duros. Em 2008, ‘Wall-E’ estrou nos cinemas, seguido por ‘Up: Altas Aventuras’ em 2009. Os dois acompanharam os curtas ‘Presto’ e ‘Parcialmente Nublado’.

E, já pertencendo à Disney, as áreas temáticas nos parques só cresceram. ‘Finding Nemo Submarine Voyage’ foi inaugurado em Tomorrowland, no Disneyland Park, na Califórnia. Já ” foi inaugurada tanto nesse parque como no da Flórida. No Japão, foi a vez da atração ‘Monsters, Inc. Ride & Go Seek’.

2010 – 2011

O assunto agora é sensível. Em 2010, a Pixar decidiu partir o coração de todo mundo com ‘Toy Story 3’, acompanhado do curta-metragem Dia e Noite. Um ano depois, a empresa lançou ‘Carros 2’, junto do primeiro Toy Story Toons, ‘Férias no Havaí’.

Na mesma época, os brinquedos de Andy viram mais duas áreas temáticas nos parques, com ‘Toy Story Playland’ na Disney de Paris e ‘Toy Story Land’ em Hong Kong.

2012

‘Valente’ estreou em 2012. Imagem: Divulgação/Disney

Muito aconteceu em 2012. Primeiro, a Pixar estreou o filme ‘Valente’ nos cinemas, com o curta ‘La Luna’. A empresa também aposentou um dos antigos sistemas, o Menv, e passou a usar o Presto. O longa daquele ano foi o primeiro feito como o novo sistema.

O Adventure Park, na Califórnia, recebeu a área temática ‘Cars Land’. Enquanto isso, em parceria com a San Francisco Symphony, é lançada uma apresentação sinfônica das trilhas sonoras dos filmes chamada ‘Pixar in Concert’.

2013 – 2016

Um filme e um especial marcaram o ano de 2013 da Pixar. Nos cinemas, estreou ‘Universidade Monstros’ e o curta ‘O Guarda-Chuva Azul’. Já na televisão, passou o especial ‘Toy Story Of TERROR!’.

Mais um especial chegou à TV em 2014, o ‘Toy Story That Time Forgot’. O mesmo ano marcou o início da atração ‘Ratatouille: The Adventure’, no Walt Disney Studios Park na Disneyland Paris.

E, tenho certeza de que a Pixar te fez mudar a forma como chama seus neurônios com o longa ‘Divertidamente’, que estreou em 2015 no 68º Festival de Cannes. Junto às emoções, foi lançado o curta ‘LAVA’. Também no mesmo ano a empresa colocou outro filme nas telonas, ‘O Bom Dinossauro’, com o curta ‘Os Heróis de Sanjay’.

A volta da peixinha desmemoriada Dory aconteceu em 2016, com seu próprio filme ‘Procurando Dory’. O curta da vez foi ‘Piper: Descobrindo o Mundo’. Mais duas atrações de ‘Toy Story’ chegaram aos parques: ‘The Toy Story Hotel’ e ‘Buzz Lightyear Planet Rescue’ foram inaugurados no Shanghai Disney Resort.

2017

Esse foi outro ano cheio de novidades. Nas telonas, o longa ‘Carros 3’ estreou ao lado do curta ‘Lou’. Fora do cinema, a Pixar lançou o software RenderMan para uso não comercial e o programa educacional ‘Pixar in a Box’, em parceria com a Khan Academy.

‘Piper’, do ano anterior, venceu o Oscar de Melhor Curta de Animação. No mesmo ano, a Pixar não teve o menor dó dos nossos corações e colocou nos cinemas ‘Viva – A Vida é Uma Festa’ (as lágrimas chegam aos olhos só com a mera lembrança do filme perfeito).

2018 – 2019

Com a melhor estreia de uma animação, ‘Os Incríveis 2’ é lançado nos cinemas. O longa bateu US$ 1,2 bilhão em todo o mundo, rendendo a maior bilheteria, até agora, da Pixar. O filme trouxe junto o curta ‘Bao’, que no ano seguinte ganhou o Oscar de Melhor Curta de Animação.

Os nossos brinquedos favoritos voltaram as telas naquele ano em ‘Toy Story 4’. Também em 2019, a atração ‘Racing Academy de Lightning McQueen’ no parque Hollywood Studios.

Foi ainda em 2019 que a plataforma de streaming Disney+ foi lançada nos Estados Unidos, colocando os filmes da Pixar a um clique. Produções exclusivas do streaming também foram inclusas, como ‘Garfinho Pergunta’, ‘Flutuar’ e ‘Wind’.

2020

‘Toy Story 4’ foi reconhecido pela academia e recebeu o Oscar de Melhor Animação. O filme ‘Dois Irmãos’ também estreia no mesmo ano, enquanto ‘Fitas (Loop)’ foi lançado direto no Disney+.

Com o forte impacto da pandemia de coronavírus no mundo inteiro, as equipes da Pixar passam a trabalhar de casa, faltando apenas sete semanas para terminarem o filme ‘Soul’. O longa foi concluído e chegou direto na plataforma de streaming no natal. Também no Disney+ foram lançados ‘Segredos Mágicos’ e a série de documentários ‘Inside Pixar’.

2021

‘Luca’ estreia no Disney+. Imagem: Disney/Pixar/Divulgação

No ano em que chegou aos 35 anos, a Pixar voltou a conquistar uma estatueta do Oscar. ‘Soul’ venceu o prêmio de Melhor Animação. E, não esqueça: ‘Luca’ chega ao streaming no dia 18 de junho, a próxima quinta-feira.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!