O modelo híbrido plug-in e hidrogênio Clarity não será mais fabricado pela Honda, já neste verão do Hemisfério Norte, inferno no Hemisfério Sul. A decisão da montadora japonesa faz com que apenas Toyota e Hyundai mantenham carros com célula de combustível a partir de 2022.

Esse novo cancelamento da empresa chega após o fim da produção do veículo elétrico Clarity em 2020. A Honda definiu o cancelamento por causa da fraca demanda pelo veículo, além do foco da companhia na eletrificação de outros modelos.

publicidade

Leia mais:

Uma das causas da baixa busca pelo modelo Clarity híbrido plug-in e hidrogênio foi o preço alto cobrado nos Estados Unidos. Lá, o carro custava US$ 71.200, mais de R$ 360 mil, na cotação desta sexta-feira (18). Além disso, falta ainda uma infraestrutura para reabastecimento de hidrogênio no país.

Agora, sem o modelo elétrico do Clarity nem o híbrido plug-in e hidrogênio, a Honda não tem mais carros eletrificados sendo fabricados em solo norte-americano. Mas, a empresa garante que vai produzir uma frota a célula de combustível suficiente para os locatários até 2022. A companhia japonesa ainda afirmou que seguirá fornecendo suporte para donos do carro no futuro próximo.

A baixa procura pelo modelo híbrido plug-in e hidrogênio nos EUA também motivou o encerramento da produção. Imagem: Honda/Divulgação

O plano atual da Honda inclui o lançamento de um carro elétrico no ano de 2024. A empresa também quer vender apenas carros com emissão zero, até 2040. Isso pode, de fato, incluir os veículos elétricos, mas a companhia não pretende desistir do hidrogênio.

A montadora tem um acordo com a GM para desenvolver os modelos a célula de combustível. Só que, como a maior parte do hidrogênio nos Estados Unidos é produzido na forma de gás natural, ainda assim gases de efeito estufa são liberados, mesmo que apenas água saia do cano de escape de um carro movido a essa fonte.

Via: Engadget

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!