‘Luca’, a mais nova animação dos estúdios Pixar, estreia nesta sexta-feira (18) no Disney+. O longa de estreia do diretor Enrico Casarosa leva o público para a Riviera Italiana para contar a história de dois monstros marinhos fascinados pelo mundo dos humanos durante um verão inesquecível.

O Olhar Digital já viu o filme e dissemos o que achamos aqui, mas para entrar no clima da estreia, reunimos algumas curiosidades dos bastidores de ‘Luca’ e informações sobre os personagens da nova aventura dos estúdios Disney. Confira:

publicidade

A arte imita a vida

Os personagens principais da animação, Luca e Alberto, são baseados no próprio diretor (Enrico Casarosa) e seu amigo de infância, também chamado Alberto, que ele conheceu aos 12 anos de idade. Além disso, o cenário litorâneo da Itália também vem de uma inspiração de infância do cineasta — ele cresceu em Gênova, cidade portuária na Riviera Italiana, onde se passa o filme.

Luca
Alberto e Luca. Imagem: Disney/Pixar/Divulgação

E por falar em inspiração…

Casarosa inspirou-se, em partes, nos filmes italianos dos anos 1950, incluindo ‘A Estrada da Vida (La Strada)’ e ‘A Princesa e o Plebeu (Roman Holiday)’. Pôsteres criados pela Pixar para ambos aparecem no filme. Outras fontes de inspiração incluem mitos, lendas e tradições italianas – desde contos de dragões até a história de um polvo que toca sinos que salvou uma aldeia de um grupo de piratas.

“Pesquisamos a Era de Ouro Italiana nos anos 1950 e 1960 – o cinema, a música e o design – havia algo de muito adorável e atemporal naquele período”, diz Casarosa. “Sempre fui um grande fã do cinema italiano. Foi muito divertido estudar aqueles filmes antigos – e compartilhá-los com todos”.

'Luca' se passa entre o fim dos anos 1950 e o início dos anos 1960. Imagem: Disney/Pixar/Divulgação
‘Luca’ se passa entre o fim dos anos 1950 e o início dos anos 1960. Imagem: Disney/Pixar/Divulgação

Da Itália ao Japão

‘Luca’ se passa em Portorosso, uma fictícia vila costeira da Riviera Italiana no fim dos anos 1950 e início dos anos 1960. O nome do lugar é uma referência a ‘Porco Rosso: O Último Herói Romântico’ (1992), dirigido por Hayao Miyazaki – um dos ídolos confessos de Casarosa.

“Sabíamos que nós queríamos fazer algo diferente usando alguns pontos de referência”, conta o diretor. “Muitos vieram de animações 2D que eu amava quando criança. Eu cresci na Itália, mas assistir muito desenhos animados japoneses na década de 1980. Impressões em xilogravura – belas simplificações de reflexos, por exemplo – são intrigantes e atraentes. Elas parecem inspirar muito a animação japonesa e aquarelas que admiro – então ficamos muito tempo pesquisando sobre isso”.

Leia também:

Delizioso!

Para produzir a animação, os cineastas viajaram para a Itália para pesquisar a cultura local, a arquitetura e a sensação geral do ambiente do filme. A comida foi um destaque bem recebido pela pesquisa deles. Casarosa, que é natural da Itália, até convidou os membros da equipe para jantar na casa de seus pais em Gênova.

“Foi muito importante ir até lá para poder retratar a essência do lugar”, diz Casarosa. “É um lugar muito especial – as montanhas, o mar, as grandes colinas – é um lugar maravilhosamente específico que precisávamos vivenciar juntos, tanto para a união da equipe quanto para as camadas de detalhes que podemos colocar no nosso filme. Parece que nessas cidades litorâneas sempre há uma trattoria, uma loja de gelato, um bar maravilhoso onde você pode tomar café. Foi muito divertido poder trazer aquele sentimento de especificidade e a energia da Ligúria para o pano de fundo do nosso filme”.

Luca
A comida italiana tem papel central em ‘Luca’. Imagem: Disney/Pixar/Divulgação

Ambiente realista

Todas as vozes de fundo de crianças no filme foram gravadas por crianças locais na Itália. Embora a cidade de Portorosso seja totalmente fictícia, o sentimento que ela transmite da Riviera Italiana é familiar – uma referência à Cinque Terre na Ligúria, Itália, disse a supervisora de sets Chris Bernardi. “A própria cidade conta uma história”, diz. “Esses prédios antigos de estuque que foram reformados e renovados. Existe uma pescaria, uma gelatoria e uma foccaciaria. Há um restaurante antigo e um novo. A igreja fica na praça perto do cinema”.

“É uma cidade pesqueira com redes e barcos – a relação dos moradores com o mar é importante”, continua Bernardi. “E há um encanto artesanal em tudo isso. Exageramos certas características para conseguir esse visual – tanto na forma quanto na cor das coisas”.

Dá uma olhada

Quando Luca e Giulia olham pelo telescópio, ela menciona que o objeto pertence ao “Velho Bernardi”. Essa é uma homenagem ao grande amor que Chris Bernardi, supervisor de set, tem pela astronomia e astrofotografia. Tanto é que Bernardi possui nada mais, nada menos, que seis telescópios!

Giulia abre a mente de Luca para um universo de possibilidades. Imagem: Disney/Piixar/Divulgação
Giulia abre a mente de Luca para um universo de possibilidades. Imagem: Disney/Piixar/Divulgação

Fora de controle

Existem 221 e 223 controles individuais nas bocas de Luca e Alberto, respectivamente, para ajudar os animadores a criarem as expressões arredondadas na boca que usam ao longo do filme.

Visual dos personagens

Os artistas visuais de Luca deram à personagem Giulia um visual diferente, adotando uma linguagem em formas triangulares – especialmente em seu cabelo e calças. Outra curiosidade é que Luca, em sua forma de monstro marinho, tem 3.436 escamas em seu corpo.

Conheça os Personagens

Luca Paguro (Jacob Tremblay no original e Rodrigo Cagiano em português brasileiro)

Luca Paguro (Jacob Tremblay no original e Rodrigo Cagiano na versão brasileira)

O personagem que dá nome ao filme é um inteligente e inventivo monstro marinho de 13 anos, com uma curiosidade infinita – especialmente quando se trata do misterioso mundo acima do mar. Embora ele tenha sido avisado durante sua vida inteira de que o mundo humano é um lugar perigoso, ele anseia por algo além de sua vida tranquila na fazenda, onde cria peixes-cabras dia após dia. Então, quando outro monstro marinho com uma verdadeira experiência acima da superfície leva Luca sob sua nadadeira, seus olhos se abrem para um mundo inteiro de possibilidades.

“Ele nunca veio à superfície”, disse o diretor Enrico Casarosa. “Quando o conhecemos, ele começa a sentir que seu mundo é um pouco pequeno para ele. Ele começa a seguir um pouco seu instinto, aventurando-se cada vez mais longe do prado subaquático onde cuida dos peixes-cabras. Antes um seguidor das regras, de repente Luca está olhando um objeto que caiu de um barco. É assim que ele conhece Alberto”.

Alberto Scorfano (Jack Dylan Grazer no original e Pedro Miranda em português brasileiro)

Alberto Scorfano (Jack Dylan Grazer no original e Pedro Miranda na versão brasileira)

O melhor amigo do protagonista é um independente monstro marinho adolescente de espírito livre e com um entusiasmo desenfreado pelo mundo humano. Expressivo e gregário, ele só pensa em se divertir e convidar um monstro marinho para passear na superfície é algo óbvio para ele. Além disso, Luca é o público perfeito para o vasto – embora questionável – conhecimento de Alberto sobre todas as coisas humanas.

“Amo personagens que são tão confiantes e, ao mesmo tempo, tão errados”, disse o roteirista Mike Jones. “Acho que Alberto tem um senso de imaginação muito profundo e talvez seja tão poderoso que se torna a verdade para ele. Seu conhecimento nem sempre é preciso, mas vem de um lugar honesto”.

Giulia Marcovaldo (Emma Berman no original e Bia Singer em português brasileiro)

Giulia Marcovaldo (Emma Berman no original e Bia Singer na versão brasileira)

Giulia é uma menina aventureira, extrovertida e encantadora que ama ler e aprender. Ela passa todos os verões em Portorosso, então nunca cultivou muitas amizades, o que a torna um alvo fácil para o valentão da cidade. Mas quando conhece a dupla Luca e Alberto, que claramente precisam de um aliado, Giulia fica mais do que feliz em atender ao chamado – especialmente quando eles concordam em se juntar à garota em uma corrida local que ela deseja vencer desesperadamente.

“Ela está cheia de energia e muito ansiosa para defender esses dois meninos estranhos do valentão da cidade”, disse a produtora executiva Kiri Hart. “Giulia é uma personagem muito especial. Ela tem certeza do que acredita e é determinada em afirmas essas crenças. Ela também é divertida e animada – ela tem tanta paixão por descobrir como o mundo funciona, ela se torna um estímulo para o Luca”.

Ercole Visconti (Saverio Raimondo no original e Caio Guarnieri em português brasileiro)

Ercole Visconti (Saverio Raimondo no original e Caio Guarnieri na versão brasileira)

Valentão de Portorosso, Ercole venceu diversas vezes o campeonato de corrida da pequena cidade italiana. O personagem é um fanfarrão que usa um penteado com topete e que possui uma Vespa. Além disso, acredita que todos o amam e que adoram vê-lo comer sanduíches. Seus dois fiéis seguidores, Ciccio e Guido, o acompanham por toda parte, prontos para cumprir suas ordens.

“Ercole foi muito divertido de escrever, porque ele é um narcisista”, disse o roteirista Jesse Andrews. “Mas, como a maioria dos narcisistas, ele é incrivelmente inseguro. Ele não quer que ninguém o tire do centro das atenções. Ele é um pequeno peixe que pensa que é um peixe enorme, porque o lago não é muito grande”.

Daniela Paguro (Maya Rudolph no original e Leticia Quinto em português brasileiro)

Daniela Paguro (Maya Rudolph no original e Leticia Quinto na versão brasileira)

A amorosa mãe de Luca possui uma forte determinação em manter seu filho seguro. Ela avisa Luca regularmente sobre os perigos que existem para além do mar e monstros terrestres que lá vivem. A personagem não é fácil de lidar: se ela achar que Luca está quebrando sua regra número um – não ir perto da superfície –, fará de tudo para impedi-lo.

“A mãe de Luca parece autoritária, mas ela só se preocupa muito com o filho”, disse o supervisor de história, John Hoffman.

Lorenzo Paguro (Jim Gaffigan no original Fábio Azevedo em português brasileiro)

Lorenzo Paguro (Jim Gaffigan no original Fábio Azevedo na versão brasileira)

Lorenzo é o bem-intencionado, mas às vezes distraído, pai de Luca, que é muito apaixonado pelo seu hobby de criar caranguejos premiados. Ele não está tão atento ao crescente fascínio de seu filho pelos monstros terrestres quanto sua esposa. Mas Lorenzo ama Luca profundamente – ele até mesmo viajaria para o perigoso mundo humano para encontrar seu filho rebelde se necessário.

Vovó Paguro (Sandy Martin no original Suzete Piloto em português brasileiro)

Vovó Paguro (Sandy Martin no original Suzete Piloto na versão brasileira)

A avó de Luca se entende muito bem com o neto. Ela vê o brilho nos seus olhos, seu desejo por mais, e celebra isso – embora secretamente. Ela sabe que quebrar algumas regras faz parte do crescimento, e fica feliz, até demais, em acobertar o neto caso o lado rebelde dele surja. Afinal, o que os pais dele não sabem, provavelmente não os matará.

“A avó do Luca entende o desejo do menino de ver o mundo”, disse Andrews. “É possível que ela tenha se aventurado além do mar uma ou duas vezes na sua época – às vezes, esse senso de aventura pode pular uma geração”.

Massimo Marcovaldo (Marco Barricelli no original Dláigelles Silva em português brasileiro)

Massimo Marcovaldo (Marco Barricelli no original Dláigelles Silva na versão brasileira)

O pai da Giulia é um pescador imponente e tatuado de poucas palavras e que possui um só braço. Luca e Alberto ficam intimidados com seu formidável tamanho e sua habilidade com a faca, mas Massimo tem um coração doce, especialmente com sua filha.

“Enquanto os pais de Luca não dão valor à curiosidade dele, Massimo quer que Giulia voe”, disse o roteirista Mike Jones. “E ele ensina pelo exemplo. Ele nasceu com um só braço, mas é capaz de fazer tudo – isso não o define”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!