Um grupo de arqueólogos de Israel fez uma descoberta fantástica na região de Yavneh, uma pequena cidade de pouco mais de 30 mil habitantes na região central do país. Trata-se de um ovo de galinha que data de nada menos do que 1.000 anos atrás e que, surpreendentemente, ainda estava inteiro.

Infelizmente, depois de recolher o artefato, que estava em uma fossa na antiga zona industrial da cidade, os pesquisadores acabaram quebrando o ovo acidentalmente.

publicidade

A descoberta foi feita durante escavações conduzidas pela Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA), que buscava por artefatos anteriores à construção das fábricas que tomaram aquela zona da cidade em outros tempos. Quando encontraram o ovo, os pesquisadores conseguiram retirá-lo da fossa ainda em perfeito estado.

Arqueóloga Alla Nagorsky segurando o ovo encontrado em Yavneh. Crédito: Gilad Shtern / Autoridade de Antiguidades de Israel

“Ficamos surpresos ao encontrá-lo”, disse a chefe das escavações, Alla Nagorsky, ao jornal israelense Haaretz. “De vez em quando encontramos fragmentos de cascas de ovo, mas um ovo inteiro é extraordinário”, completou a arqueóloga. Além de estar sem nenhum trinco, o ovo também não havia estragado e nem apodrecido, isso porque havia caído ou sido colocado em um vaso sanitário e envolto em lixo, o que criou condições anaeróbicas para sua preservação.

Quebrou, mas tem jeito

Porém, enquanto os pesquisadores trabalhavam no ovo em um laboratório, ele acabou rachando na parte inferior e quebrando, para profunda tristeza dos cientistas. “Pelo lado positivo, um pouco de gema permaneceu na casca e servirá para análises futuras de DNA”, contemporiza o arqueólogo do IAA, Lee Perry Gal. “E talvez tivesse que ser quebrado em algum momento para estudar seu interior”, completou Nagorsky.

Além do ovo, três bonecos de osso, típicos do período Abássida, entre os séculos 7 e 11 e uma lamparina a óleo foram encontradas nas mesmas escavações. Por conta do estilo característico dessa lâmpada, os arqueólogos concluíram que ela datava de cerca de 1.000 anos atrás, o que fez eles especularem que o ovo era do mesmo período.

Leia mais:

Fragmentos de casca de ovo são conhecidos de períodos anteriores, disse Perry Gal, que é especialista em avicultura. “Mas, devido às cascas frágeis, quase nenhum ovo de galinha inteiro foi preservado”, completou o professor.

Ovos maiores e mais robustos, como de avestruzes, são encontrados inteiros com mais frequência, alguns deles, inclusive, sendo descobertos enfeitados, o que remonta uma prática de pelo menos 60.000 anos atrás.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!