Nesta segunda-feira (21), acontece o lançamento oficial das salas de áudio no estilo Clubhouse do Facebook nos EUA. Chamado de Live Audio Rooms, a função é uma das ferramentas da gigante das redes sociais para entrar com força no disputado mercado das plataformas de áudio. Além desse recurso, o Facebook também terá o Soundbites, uma espécie de Reels, concorrente do TikTok do Instagram, mas para áudio. 

Facebook lança Live Audio Rooms para entrar com força no disputado mercado das plataformas de áudio. Imagem: Divulgação Facebook

Outra novidade são os podcasts na plataforma, previstos há algumas semanas pelo site The Verge. Os usuários poderão ouvir os arquivos de programas de áudio por meio de um miniplayer ou de um player de tela inteira com vários controles de reprodução, incluindo a possibilidade de ouvir com a tela desligada.

publicidade
Usuários do Facebook poderão ouvir podcasts por meio de um miniplayer ou de um player de tela inteira. Imagem: Divulgação Facebook

Diferentemente do Clubhouse, que atraiu os primeiros ouvintes com acesso a salas de conversas de grandes nomes do Vale do Silício, o Live Audio Rooms atuará, primeiramente, com uma rede mais ampla de influenciadores, como músicos (TOKiMONSTA, D Smoke, Kehlani), personalidades da mídia (Joe Budden, DeRay Mckesson) e atletas (Russell Wilson, Omareloff). Joe Budden, inclusive, vai distribuir seu programa, o “The Joe Budden” na plataforma.

Live Audio Rooms têm algumas vantagens sobre o Clubhouse

De acordo com a companhia de Mark Zuckerberg, num primeiro momento, apenas algumas figuras públicas norte-americanas e determinados grupos de usuários conseguem criar salas no Live Audio Rooms, por meio do aplicativo iOS do Facebook.

No entanto, as pessoas podem entrar nas salas tanto por iOS quanto por Android. Além disso, qualquer usuário pode ser convidado como palestrante. As salas suportam até 50 pessoas falando ao mesmo tempo. 

Leia mais:

Não há limite para o número de ouvintes permitidos, o que já é uma vantagem sobre o Clubhouse, que impõe limitações de tamanho da sala.

Outros recursos interessantes, como notificações quando seus amigos ou seguidores entram em uma sala, bem como legendas ao vivo, fazem parte dos atrativos do Live Audio Rooms. O Twitter Spaces, recurso de áudio ao vivo do Twitter, inclui legendas, mas o Clubhouse ainda não.

Por meio de um botão específico, o usuário poderá “levantar a mão” para solicitar a participação na conversa, e as reações estarão disponíveis para interagir durante todo o chat. 

Dentro dos grupos, os administradores podem controlar quem tem permissão para criar uma sala: moderadores, membros do grupo ou outros administradores. Os bate-papos em grupos públicos estarão acessíveis dentro e fora do grupo, mas os bate-papos em grupos privados serão restritos aos membros. 

Usuários poderão fazer doações a ONGs e outras causas via Live Audio Rooms

Segundo o The Verge, o Live Audio Rooms permitirá que os anfitriões possam selecionar uma organização sem fins lucrativos ou arrecadação de fundos para apoiar durante a conversa, e um botão para fazer doações estará disponível diretamente no chat. 

Live Audio Rooms terá botão para os participantes das reuniões fazerem doações para instituições diretamente no chat. Imagem: Divulgação Facebook

Isso também é um diferencial em relação ao Clubhouse, pois nele os donos das salas podem fazer eventos de arrecadação de fundos no aplicativo, mas precisam direcionar as pessoas a links externos para que façam as doações.

As salas de áudio podem ou não ser um recurso com poder real de permanência, mas o Facebook parece ter a intenção de investir amplamente no espaço.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!