A pandemia da Covid-19 fez com que o comportamento dos usuários do Tinder mudasse um pouco. Além da dificuldade em se encontrar com alguém por conta das medidas de isolamento social, apenas deslizar para a direita quando se gosta, e para a esquerda quando não se gosta de alguém no imenso cardápio humano do aplicativo de namoro mais famoso e usado ao redor do mundo.

Antes, o “match”, que é como é chamada a dinâmica de quando duas pessoas demonstram que se interessaram uma pela outra dentro do aplicativo, era apenas um ponto de partida para o que, se tudo desse certo, se tornaria um encontro presencial depois de alguma conversa, seja pelo aplicativo, seja no WhatsApp. Porém, com a pandemia, essa etapa se tornou basicamente o todo, já que bares, restaurantes e outros propícios para encontros, não estão funcionando da maneira ideal.

publicidade
Jim Lanzone assumio o comando do Tinder durante a pandemia. Crédito: Wikimedia Commons

Por conta disso, o Tinder está passando por mudanças, prometendo fazer com que os donos dos perfis tenham uma melhor conexão virtual. Segundo o CEO do aplicativo, Jim Lanzone, essas alterações refletem uma nova postura da empresa. “Como sabemos, nos últimos 15 a 18 meses, as pessoas realmente se abriram para se conhecer virtualmente antes de definirem relacionamentos offline, ou se abriram até para ter relacionamentos virtuais”, declarou Lanzone à BBC.

Leia mais:

Segundo o executivo, a tendência é que mesmo após o fim da pandemia, que tem ficado cada vez mais próximo com o avanço das campanhas de vacinação, principalmente nos países ricos, a tendência será de que as pessoas mantenham o ritmo desacelerado, optando por conhecer bastante uma pessoa no ambiente virtual antes de dar o passo seguinte e encontrar alguém pessoalmente.

Tinder mais profundo

Entre as mudanças anunciadas pelo Tinder, está a adoção de ferramentas que permitirão mostrar uma versão mais “multidimensional” de si mesmas. Os novos recursos incluem a opção de adicionar vídeos ao perfil e realizar buscas mais precisas, como por interesses em comum. Além disso, pela primeira vez, o app vai permitir interações antes do match, usando um recurso que pede a opinião sobre um determinado tópico.

tinder
Pela primeira vez, o Tinder vai permitir conversas antes do match. Imagem: Tinder/Divulgação

Por fim, o CEO declarou que acredita que a pandemia tirou as pessoas de uma dinâmica estabelecida e até meio engessada de relacionamentos, que envolve conhecer alguém, combinar um encontro a sós, ter um relacionamento e passar a morar juntos. “Quando houve uma flexibilização antes da segunda onda [de Covid-19] chegar, a tendência mudou muito rapidamente. Foram menos encontros para tomar um drink, e mais para fazer uma trilha juntos.

Segundo ele, as possibilidades de se conhecer alguém interessante se ampliam quando se sai da lógica de conhecer alguém através do Tinder, bater um papo rápido e sair paa tomar um café depois do expediente. “Acho que é hora de darmos às pessoas mais ferramentas para mostrar uma versão mais multidimensional de si mesmas”, concluiu o executivo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!