Bill Nelson, político, astronauta e atualmente considerado o principal líder da Nasa, afirmou que existe vida extraterrestre em algum lugar do espaço sideral.

Entrevistado pela rede de televisão norte-americana CNN no último domingo (27), Nelson, que já foi senador pelo estado da Flórida, declarou: “estamos sozinhos? Pessoalmente, eu não acredito nisso”.

publicidade

A entrevista surge em um contexto no qual o Pentágono finalmente divulgou uma versão do aguardado relatório sobre fenômenos aéreos não explicados (UAP, sigla para unexplained aerial phenomena).

extraterrestre
O drone-helicóptero Ingenuity se separou do Perseverance Rover em Marte e se prepara para seu primeiro vôo. As investigações no espaço sideral ainda não comprovaram a existência de vida extrataterrestre. Imagem: Naeblys – Shutterstock

Entretanto, apesar do relatório apontar para resultados inconclusivos que não apontem provas sólidas de vida extraterrestre, Bill Nelson reafirma sua posição de que existe vida planetária, por mais que elas não sejam necessariamente explicadas por OVNIs (objeto voador não identificiado) e fenômenos similares.

“Mas quando falamos do universo, lembre-se, ele é muito grande”, Nelson declarou à CNN. “Nós temos um programa na Nasa chamado de ‘a busca por inteligência extraterrestre’. Mas, até agora, não temos nenhum indício de comunicação com algo que é inteligente”.

Existem chances de que algum tipo drone ou aeronave de tecnologia mais avançada sejam os responsáveis pelo fenômenos analisados pelo UAP. Ainda assim, Nelson rechaça essa possibilidade pois ele acredita que “a incrível velocidade dos objetos estudados excede a capacidade de qualquer tecnologia de qualquer país do mundo.

No final das contas, nem o achismo de Bill Nelson nem as informações tornadas públicas por parte de estudiosos da Nasa são capazes de comprovar a existência de vida extraterrestre por enquanto.

Entretanto, é inevitável que declarações feitas por um homem forte e influente na Nasa, como é o caso de Nelson, suscita a curiosidade daquele mais interessados pelo tema.

Via: Futurism

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!