Um grupo internacional de cientistas encontrou evidências de que uma argila semelhante à glauconita, que foi coletada em Marte pelo rover Curiosity, sugere que o planeta já foi habitável. Os minerais que a compõem foram minuciosamente descritos pelos pesquisadores para um artigo, que foi publicado na revista Nature Astronomy.

O material foi coletado em 2016, quando o rover Curiosity, da Nasa, perfurou o solo marciano na cratera Gale. Daí, foram extraídas amostras dos minerais de argila, que foram analisadas com auxílio dos instrumentos do próprio rover. Com esses dados em mãos, os pesquisadores descobriram que o material é parecido com a argila de glauconita terrestre.

publicidade

A glauconita é um mineral quase sempre encontrado na forma de ovóides em leitos de sedimentos, carbonatos e arenitos. Sua formação requer condições estáveis por um longo período. Por conta disso, a descoberta de uma argila semelhante em Marte ganha um grau maior de importância, já que sua formação presume condições estáveis por um período considerável, talvez milhões de anos.

Sendo assim, a descoberta também pode sugerir que, até certo ponto, uma parte de Marte teve condições adequadas para abrigar vida.

A cratera Gale

Cratera Gale
Cratera Gale foi um dos focos de estudo do Rover Curiosity. Crédito: Wikimedia Commons

Pesquisas anteriores mostram que a cratera Gale já foi preenchida por água, formando um lago que durou alguns milhões de anos, isso há aproximadamente 3,5 bilhões de anos. A crença dos pesquisadores é de que, durante esse período, o Planeta Vermelho tinha uma atmosfera muito mais densa, propícia à persistência de águas superficiais.

Leia mais:

A argila semelhante à glauconita encontrada pela Curiosity também sugere que as temperaturas marcianas durante esse período variavam entre -3°C e 15°C e que o PH da água da cratera seria neutro, sinais que são positivos para a existência de vida.

Os pesquisadores, porém, deixam claro que os indícios são de que Marte teve condições favoráveis para a existência de vida, mas não são evidências de que, de fato, Marte já abrigou seres vivos em algum momento de sua história.

Com informações do Phys

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!