Estudo da Universidade de Bristol, na Inglaterra, mostra que dinossauros do gênero alvarezsaurus tiveram reduções em seu tamanho 100 milhões de anos atrás em razão de alterações na sua dieta.

Liderada por Zichuan Qin, Ph.D e membro do Instituto de Paleontologia e Paleoantropologia de Vertebrados de Pequim, a pesquisa revela que a diminuição pode ter acontecido pela substituição de carne por insetos, como cupins ou formigas.  

publicidade

Para chegar a essa conclusão, os cientistas mediram o tamanho do corpo de dezenas de espécimes e perceberam que havia uma variação de 10 Kg a 70 Kg ao longo de sua existência, ou seja, um tamanho entre um peru grande e uma avestruz pequena.

Mas o tamanho “despencou” rapidamente para o de uma galinha quando eles modificar seus hábitos alimentares, substituindo carne por insetos, como cupins ou formigas. Tudo após um longo período de competições com outros dinossauros, modificando a cadeia alimentar.

Alvarezaurus viviam na América do Sul

Os alvarezsaurus viveram entre 160 a 70 milhões de anos atrás, no período do Jurássico Superior ao Cretáceo Superior em várias partes do mundo, principalmente Mongólia, China e América do Sul. Originalmente, entre seus pratos prediletos estavam lagartos, mamíferos primitivos e até dinossauros bebês.  

De acordo com o supervisor da Escola de Ciências da Terra da Bristol, Michael Benton, o Cretáceo foi a época de ecossistemas que tiveram rápida evolução, tendo como maior mudança a chegada de plantas com flores. 

“E isso mudou a natureza da paisagem. A maioria dos dinossauros não se alimentava de vegetais, mas como as plantas levaram a uma explosão de vários tipos de insetos, como formigas e cupins, os dinossauros começaram a devorá-los”, disse Benton. O que o cientista explicou é conhecido como Revolução Terrestre do Cretáceo. 

Análises apuradas dos esqueletos dos alvarezsauros   

O estudo chinês descartou esqueletos que eram aparentemente de dinossauros bebês ou jovens. Essa separação foi possível observando secções de ossos. 

pintura mostra redução no tamanho dos dinossauros
Reconstrução de quatro alvarezsaurus: Haplocheirus sollers (esquerda), Patagonykus puertai (meio superior), Linhenykus monodactylus (meio inferior) e Bannykus wulatensis (inferior direito), ilustrando o tamanho do corpo e a mudança na dieta. Pintura: Zhixin Han / artstation.com/xinyanjun

“Alguns dos esqueletos claramente vieram de jovens, pois mostravam a idade dos dinossauros quando morreram, dependendo do número de anéis de crescimento no osso. Por isso, deixamos bebês e jovens de fora da pesquisa”, afirmou o co-autor especialista em histologia óssea, Dr. Qi Zhao.

Leia mais:

Formiga é vida 

Segundo o estudo, comer formigas foi algo considerado incrível na dieta dos dinossauros, mas eles mantinham hábitos mistos. 

“Curiosamente, essa espécie não era pequena ou comedora de formigas no início. Seus ancestrais, os Haplocheirus, eram relativamente grandes, como um avestruz, com dentes afiados e membros anteriores flexíveis e olhos grandes, o que revela a existência de uma dieta mista”, declarou o professor Jonah Choiniere, da África do Sul. 

explicação científica na redução no tamanho dos dinossauros
Gráfico revela como foi feita a amostragem por meio do tecido ósseo no estudo. Imagem: Divulgação / Universidade Bristol

De acordo com o líder da pesquisa, os cálculos revelam que o tamanho dos dinossauros aumentou e diminuiu durante os primeiros 90 milhões de anos, com uma variação que chegou ao tamanho de um peru e avestruz, com uma média de 30 Kg a 40 Kg. 

“Então, 95 milhões de anos atrás, o tamanho do corpo deles caiu repentinamente para 5 kg, e a forma das garras mudou: em vez de agarrar e cortar, elas eram feitas para socar”, diz Zichuan Qin.

“Todos os outros dinossauros estavam ficando cada vez maiores, mas um grupo de comedores de carne diminuiu de tamanho. Isso foi associado a viver em árvores e voar. Eles acabaram se tornando pássaros. Identificamos um segundo evento de miniaturização, mas não era para voo, mas para acomodar uma dieta completamente nova, mudando de carne para cupins”, conclui Qin.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!