A eficácia das vacinas contra a Covid-19 varia em pessoas com o sistema imunológico mais fraco, desde portadores de HIV, até recém transplantados e pessoas que estão tratando câncer. Por isso, estão sendo buscadas formas de aumentar a imunização nesses grupos.

Pessoas mais vulneráveis ao coronavírus, como os citados acima e os idosos, estão sendo priorizadas nas campanhas de vacinação, mas ainda sim, como a durabilidade das vacinas ainda não é totalmente conhecida, estão sendo estudados métodos de proteger esses pacientes.

publicidade

Na França, cerca de 10 mil pessoas estão fazendo parte de uma pesquisa para entender como cada uma dessas condições responde à vacina da Covid-19. O objetivo é medir quais fatores tornam o sistema imunológico mais fraco ao imunizante.

“Se você tem uma condição ou está tomando medicamentos que enfraquecem seu sistema imunológico, você pode não estar totalmente protegido mesmo se estiver totalmente vacinado”, diz o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

Sistema imunológico

Pessoas com sistema imunológico mais frágil possuem uma maior dificuldade na produção de anticorpos, e é justamente isso que as vacinas oferecem. Por isso, a tendencia é de que o imunizante possua um efeito reduzido.

Por conta disso, a proposta do estudo é aplicar uma terceira dose em alguns grupos. A pesquisa, que envolve 30 hospitais e tem inscrito participantes desde março, tem como objetivo 8.650 participantes com sistema imunológico comprometido e um grupo de controle de 1.850 pessoas não comprometidas.

Leia também!

“Os dados nos permitirão adaptar nossas recomendações de vacinas a populações específicas de pacientes”, disse disse a chefe do estudo, Odile Launay, à AFP.

“Precisamos entender urgentemente se as populações de pacientes com doenças crônicas como câncer, artrite inflamatória e doenças renais e hepáticas provavelmente estarão bem protegidas pelas vacinas COVID-19 atuais”, completou o pesquisador principal Iain McInnes, da Universidade de Glasgow.

Via MedicalXpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!